Você sabia que 500 milhões de abelhas morrem em três meses no Brasil?

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Cerca de 500 milhões de abelhas morreram em apenas três meses no Brasil, com pesquisadores dizendo que os pesticidas provavelmente serão a principal causa de morte.

Você sabia que 500 milhões de abelhas morrem em três meses no Brasil?
18 July 2019, Lower Saxony, Celle: A honey bee flies towards a flower at the Celle Bee Institute. Lower Saxony’s Minister of Agriculture, Otte-Kinast, is informed about the protection of biodiversity at the Bee Institute. Photo: Christophe Gateau/dpa

O número decrescente de abelhas foi relatado por apicultores de quatro estados brasileiros, com o estado do sul do Rio Grande do Sul registrando apenas 400 milhões de mortes.

Sete milhões de abelhas foram mortas em São Paulo, com 50 milhões também morrendo em Santa Catarina e 45 milhões em Mato Grosso.

Aldo Machado, vice-presidente da associação brasileira de apicultura do Rio Grande do Sul, disse à Bloomberg: “Assim que as abelhas saudáveis ​​começaram a tirar as abelhas moribundas das colméias, elas foram contaminadas. Começaram a morrer em massa”.

Com os holofotes já no Brasil, à luz dos três incêndios de uma semana que assolaram a floresta amazônica, essas últimas notícias apenas contribuem para a triste perspectiva ambiental do país.

As abelhas são incrivelmente importantes, é claro – não apenas para o Brasil, mas para o mundo – com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) estimando que cerca de 75% da comida do planeta depende da polinização das abelhas.

A queda da população de abelhas no Brasil reflete números decrescentes no resto do mundo: no Reino Unido, por exemplo, a BBC relatou no início deste ano que um terço das abelhas selvagens e insetos polinizadores estão em declínio.

Você sabia que 500 milhões de abelhas morrem em três meses no Brasil?

Enquanto isso, nos EUA, o transtorno do colapso das colônias (CCD) – pelo qual as abelhas desaparecem de suas colméias – afeta a população de abelhas do país desde 2006. A causa não é clara, mas é fortemente suspeita o uso de pesticidas pelos agricultores.

No Brasil, a ligação entre as mortes e o uso de pesticidas no país tem sido fácil de fazer; sob a antiga liderança do presidente Michael Temer e do atual presidente Jair Bolsonaro, o país sul-americano se tornou o maior comprador de pesticidas do mundo, incluindo cerca de 193 matadores de ervas daninhas e pesticidas atualmente proibidos na União Europeia, relata o Greenpeace’s Unearthed.

Bolsonaro já está enfrentando um exame minucioso ao lidar com questões ambientais, com a BBC relatando que muitos conservacionistas acusaram o Presidente de incentivar a limpeza de terras por madeireiros e agricultores, acelerando o processo de desmatamento e levando a incidentes como a atual tragédia da floresta tropical .

Com esta notícia da população de abelhas no país que vem se esgotando, na sequência de relatórios de que Bolsonaro está tentando desregular ainda mais as regras de pesticidas nos próximos meses, é outro grande golpe para um país que possui uma das biodiversidades mais ricas do planeta.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible