Viciados em “selfies” podem ter problemas mentais

As selfies, aquelas fotos onde a pessoa se “auto-fotografa”, tornaram-se uma das maiores manias dos últimos anos, tendo adeptos em todo o planeta. No início, era uma coisa mais feminina, mas, hoje em dia, é normal vermos tantos homens e mulheres de todas as idades tirando fotos no espelho ou esticando o braço para se fotografar. Contudo, lá no fundo, isso pode revelar um grave problema:




Dismorfofobia

worst-selfie

Apesar de ser uma doença pouco conhecida, a dismorfofobia, também conhecida como transtorno dismórfico corporal, é muito comum, atingindo um número gigantesco de pessoas, ainda mais nessa época onde a imagem em uma foto tem uma importância gigantesca para a maior partes das pessoas.

Antigamente, as pessoas que sofriam com dismorfofobia não eram tratadas, pois o diagnóstico se tornava difícil. Mas, hoje em dia, na época das fotos, descobrir se uma pessoa sofre com essa doença é fácil, basta ver quantas selfies tira e como ela reclama de todas as fotos.

dismorfofobia-oltre-lo-specchio-mondosole

Segundo um estudo feito no Maudsley NHS Trust and The Priory Hospital, tendo como pesquisador chefe o Doutor em psiquiatria David Veale, dois terços das pessoas que tiram muitas selfies possuem o transtorno dismórfico corporal.

“A preocupação com selfies pode ser um indicador visível de falta de confiança, o que pode fazer uma vítima sofrer com os mais variados problemas”, explicou Pâmela Rutledge, doutora em psicologia.

Existem registros de pessoas que passam horas tirando fotos de si, em busca de uma imagem perfeita. Muita gente deixa de estudar, sair ou fazer diversas outras coisas, apenas para ficar tirando selfies. A busca pela foto perfeita se transforma em um transtorno mental, causador de diversos problemas, que podem levar a depressão e também ao suicídio. Mas no fundo a vítima não está procurando a foto perfeita, mas sim provar para si mesmo que ela é uma pessoa perfeita, o que ninguém é. Por isso o ciclo da loucura se fecha, virando um transtorno compulsivo sem fim, que não tem nada a ver com a selfie em si, mas sim com a falta de confiança em sua própria imagem.  

old-skool-selfie

Então se você tira muitas selfies ou conhece alguém que perde horas com a câmera na mão, talvez não seja só a vontade de ganhar uns “likes” no Facebook, pois essa pessoa pode, de fato, sofrer de uma doença mental grave.

Receba mais em seu e-mail
Topo