Início Curiosidades

Veja 9 curiosidades sobre as águas-vivas

Seres de muita beleza e com o corpo que deixa muita gente fascinada, as águas-vivas são alguns dos animais mais fantásticos do nosso mundo, tendo algumas habilidades capazes de deixar qualquer um com o queixo caído. No entanto, também é necessário destacar a partir de agora que elas podem ser muito perigosas para os seres humanos.

Por isso, se acabar se deparando com uma por aí, mantenha o máximo de distância possível se você não quiser acabar sendo quase completamente queimado. Porém, nem só de agressividade vivem esses animaizinhos, e se você quer conhecer algumas curiosidades sobre essas criaturas marítimas, confira o nosso artigo especial sobre o tema.

Foto: (reprodução/internet)

O nome do animal é mais sugestivo do que parece

A água-viva tem um dos nomes mais exóticos entre os animais existentes, afinal, é possível água ser viva? Por mais estranho que pareça, isso é basicamente o que acontece com esse ser aquático, que consegue ter um percentual de água muito mais alto do que o imaginado em seu corpo.

Foto: (reprodução/internet)

O corpo da água-viva é 98% composto por água, com uma pouquíssima parte do animal não sendo líquida. Apesar de não ficarmos muito tempo atentos a isso, o nome da espécie é bem mais sugestivo do que imaginamos. A porcentagem é muito maior do que a do corpo humano.

Para se ter uma ideia, em nós, humanos, a porcentagem de água no corpo chega a 60%, no caso dos homens, e 50% nas mulheres. Diferença gigantesca entre os dois, mas que nos mostra o quanto esse animal pode ser mais especial do que aparenta em um primeiro momento.

Se chegar perto, elas podem te queimar

Por mais que pareçam animais indefesos, em algumas situações, as águas-vivas podem acabar te fazendo sentir uma dor quase insuportável. Isso acontece por conta de uma substância que elas liberam em seu corpo, que pode ser bem desagradável para os humanos.

Foto: (reprodução/internet)

Quando encostar em uma água-viva, tenha ciência de que ela pode acabar injetando toxinas em você, através dos filamentos de seu corpo. Isso acaba perfurando a sua pele, e, por conta das substâncias, uma sensação de queimação é sentida na região afetada.

Apesar disso, não se trata bem de uma queimadura, já que é, na verdade, apenas a toxina especial das águas-vivas agindo em seu organismo. Quem já experimentou não quer sentir de novo, e recomendamos fortemente que mantenha distância delas se ver alguma por perto.

São capazes de brilhar no escuro

Apesar de não ser característica de todas as águas-vivas, saiba que muitas delas acabam tendo a habilidade especial de brilhar no escuro. Isso, por mais que não pareça ser algo muito útil para seres que vivem debaixo d’água, acaba salvando a vida de muitas delas.

Foto: (reprodução/internet)

Ao brilharem no escuro, elas acabam conseguindo distrair seus predadores, o que faz com que eles simplesmente deixem de lado a vontade de as comerem. Talvez seja por isso que, mesmo sendo seres que não contam com grandes habilidades de defesa, ainda assim elas continuam vivas.

Além das águas-vivas, existem outros seres bioluminescentes, que contam com a incrível habilidade de brilhar no escuro. É o caso dos vaga-lumes, por exemplo, que também contam com esse luxo entre os animais. Até mesmo alguns mosquitos também nascem com esse talento.

Elas podem produzir clones

De acordo com a lenda de Hércules, em parte de sua jornada, ele teve que lutar contra a terrível Hydra, um animal que, conforme suas cabeças fossem sendo cortadas, mais duas nasciam do lugar de sua ferida? Por mais que pareça conversa fiada, existe um animal com habilidade parecida.

Foto: (reprodução/internet)

E eles são as águas-vivas, que, quando são atacadas por seus predadores, e cortadas em duas, têm a incrível habilidade de fazer com que a sua parte cortada se regenere e se torne uma nova água-viva, com isso, conseguindo se clonar com uma facilidade incrível.

Por mais que os seres humanos estejam tentando desenvolver habilidades de clonagem há anos, com a ciência gastando milhões em pesquisas do tipo, existem animais que já nascem com esses truques na manga. É de fazer inveja em qualquer laboratório do mundo.

Algumas conseguem ser imortais

Não é habilidade de todas as águas-vivas, mas saiba que alguns desses seres podem viver muito mais do que você imagina, sendo praticamente imortais. Estamos falando da espécie Turritopsis nutricula, que só morre quando é atacada por outro animal, perdendo a capacidade de usar sua habilidade.

Foto: (reprodução/internet)

Essa espécie, após ficar adulta, tem a capacidade de mudar de medusa (a forma adulta, mais comumente vista por nós) para pólipo (estágio inicial das águas-vivas, onde ainda não tem nem mesmo os tentáculos). É como se elas voltassem a ser crianças sempre que quisessem que isso acontecesse.

No entanto, só usam essa habilidade quando estão sob estresse, para evitar que acabem morrendo de fato. Por conta dessa capacidade incrível de voltar a ser jovem quando sente necessidade, ela consegue viver muitos mais anos do que o esperado, se tornando praticamente imortal.

Elas não tem cérebro

Por darem conta de sobreviver em um ambiente perigoso, mesmo sem ter grandes habilidades defensivas, é de se imaginar que as águas-vivas sejam animais extremamente inteligentes. Contudo, isso não é bem verdade, já que é impossível alguém que não tenha cérebro ser inteligente.

Foto: (reprodução/internet)

É isso mesmo: as águas-vivas não têm cérebro. No entanto, isso não quer dizer que elas vivam no aleatório e façam todas as suas ações apenas por fazer. Todas as decisões tomadas por seu organismo são tomadas através dos impulsos que são enviados para o corpo, através da rede nervosa do animal.

Por conta dessa habilidade das águas-vivas, elas conseguem desenvolver sua coordenação motora o suficiente para viverem normalmente, além de se desenvolverem como qualquer outro animal. O único detalhe dessa história toda é que elas fazem tudo isso sem o auxílio de um cérebro.

São contra o uso de energia nuclear

Por mais que não tenham cérebro, as águas-vivas parecem ter um sentido aguçado quando falamos de preservação dos oceanos. Isso porque, em diversas ocasiões, elas já se posicionaram contra o uso de energia nuclear, boicotando as fábricas de grandes empresas.

Foto: (reprodução/internet)

Muitas usinas tiveram que ser desligadas porque as águas-vivas estavam entupindo os tubos delas que ficam no fundo do mar, atrapalhando o funcionamento das companhias como um todo. Para o azar dos milionários donos desses empreendimentos, isso não acontece com tanta raridade assim.

Ainda não se sabe o que atrai os animais para esses tubos, e tudo o que sabemos até o momento é que elas não vão parar até que as fábricas estejam paradas. Se os seres humanos não param de poluir o oceano por boa vontade, aparentemente, vão parar de poluir através do boicote das águas-vivas.

Podem servir de alimento para os humanos

Você deve imaginar que as águas-vivas servem de alimento para algumas espécies de animais, e isso é verdade, já que as tartarugas se alimentam dele, porém, fique sabendo que algumas pessoas já se arriscaram a comê-las, e até mesmo a preparar alguns doces com elas.

Foto: (reprodução/internet)

Um grupo de estudantes do Japão decidiu fazer alguns experimentos e conseguiram criar um caramelo feito com água-viva. No entanto, como o animal não parece ser dos mais apetitosos, e ser feito quase que inteiramente de água, a ideia não foi adiante e acabou não caindo no gosto do público.

Convenhamos que o sabor pode não ser dos melhores, afinal, você estará, basicamente, comendo água. Ainda assim, as tartarugas não reclamam, e nem mesmo outras águas-vivas maiores, que se alimentam das menores, não parecem ter críticas a fazerem quanto ao seu cardápio.

Podem ser minúsculas ou verdadeiras gigantes

São milhares de espécies de águas-vivas existentes no mundo atualmente, e isso não é de se espantar ao analisarmos que o animal vive em nosso planeta há cerca de 650 milhões de anos. Essa pluralidade de criaturas acabou fazendo com que algumas características em relação ao tamanho fossem notadas.

Foto: (reprodução/internet)

Existe uma espécie de água-viva (a mesma imortal) que não consegue ter mais do que 2 centímetros de tamanho, geralmente ficando menor do que isso. Se você der a sorte de esbarrar com ela enquanto faz um passeio no mar, é bem provável que, infelizmente, você nem mesmo note que isso aconteceu.

Porém, existe uma espécie que é impossível de não ser notada. Medindo 2 metros de diâmetro, algumas águas-vivas conseguem ter tentáculos com cerca de 40 metros de tamanho. O mais recomendado ao encontrar um ser desses por aí é correr, afinal, uma queimadura pode virar um problema maior do que se imagina.

Algumas espécies estão correndo risco de extinção

Apesar de ainda existirem em número gigantesco, algumas espécies de águas-vivas estão correndo sério risco de extinção. Cientistas encontram, todos os dias, novos grupos que estão com sua existência ameaçada, por conta de todo o mal que os seres humanos acabam infligindo ao ambiente aquático.

Mas, mesmo com todos esses problemas, e sem nem mesmo terem cérebro, elas continuam dominando os oceanos, se espalhando por diferentes regiões do planeta, e sempre conseguindo perseverar diante das dificuldades. Além disso tudo, ainda protegem o nosso mundo do uso de energia nuclear, sendo elas a verdadeira luz no fim do mar.