Três jogadores da Premier League deram positivo em testes de drogas na temporada passada

ANÚNCIO

Três jogadores da Premier League falharam nos testes de drogas durante a temporada 2019/20, foi revelado.

De acordo com o The Athletic, os três jogadores tiveram resultado positivo, mas não foi descoberto que quebraram nenhuma regra e receberam autorização do UK Anti-Doping (UKAD) para continuar jogando.

ANÚNCIO

Duas das três substâncias proibidas encontradas foram metilfenidato e metilprednisolona. O primeiro é frequentemente encontrado na Ritalina com o estimulante mais comumente usado para tratar o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Jogadores não foram suspensos

A WADA (Agência Mundial Antidoping) incluiu isso em sua lista de banidos porque tem a possibilidade de aumentar a resistência e a potência.

A segunda substância proibida listada é geralmente usada para tratar problemas inflamatórios e alérgicos. Pode, no entanto, ajudar os atletas a treinarem em um nível superior.

ANÚNCIO

O relatório afirma que a terceira substância foi retida pelo UKAD porque está sujeita a uma investigação em curso.

Três jogadores da Premier League deram positivo em testes de drogas na temporada passada
Foto: (reprodução/internet)

Leia também: Clubes da Premier League votarão sobre como encerrar a temporada se ela for interrompida pelo coronavírus

Números de positivos diminuiu em relação à temporada passada

Afirma-se que apesar da reprovação nos testes de drogas, os jogadores não receberam punições porque todos receberam TUEs (isenções para uso terapêutico).

Uma TUE permite o uso de uma substância proibida dependendo da situação médica do atleta. No total, oito foram dados no último mandato, com cinco adicionais concedidos pela UEFA.

O número de jogadores com resultado positivo, no entanto, é uma diminuição nas temporadas anteriores.

Houve 11 ocorrências na temporada 2018/19.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO