Tijolos de Lego podem sobreviver mais de 1.300 anos no oceano

ANÚNCIO
ANÚNCIO

O oceano ao redor do Reino Unido está repleto de tijolos de Lego.

Alguns deles foram lavados lá; uma companhia de seguros do Reino Unido estima que as crianças jogaram cerca de 2,5 milhões de peças de Lego no banheiro entre 2006 e 2016. Outros tijolos chegaram lá em 1997, quando uma onda atingiu um navio de carga e despejou 67 contêineres de tijolos de Lego – ou cerca de 5 milhões de peças – ao mar .

Alguns tijolos ainda caem na praia de vez em quando, mas a maioria afunda no fundo – e, segundo um novo estudo, eles permanecerão por mil anos ou mais.

Tijolos de Lego podem sobreviver mais de 1.300 anos no oceano

Em um artigo publicado no dia 29 de fevereiro na revista Environmental Pollution, os pesquisadores compararam 50 tijolos Lego náufragos arrastados das costas do sudoeste da Inglaterra com 50 tijolos correspondentes que nunca deixaram suas caixas. Usando raios-X e outras ferramentas analíticas para medir quanto dos tijolos marinhos haviam desaparecido, a equipe determinou que um único tijolo Lego pode sobreviver no oceano por 100 a 1.300 anos antes de se degradar totalmente.

“O Lego é um dos brinquedos infantis mais populares da história, e parte de seu apelo sempre foi sua durabilidade”, disse o autor do estudo, Andrew Turner, professor associado de ciências ambientais da Universidade de Plymouth, na Inglaterra, em comunicado. “No entanto, a extensão total de sua durabilidade foi até uma surpresa para nós”.

As peças lavadas de Lego para o estudo foram doadas à universidade por algumas organizações voluntárias de limpeza de praias na Cornualha, um condado que faz fronteira com o Canal da Mancha e o Mar Céltico. Um desses grupos, chamado Lego perdido no mar, é especializado em coletar e identificar os icônicos tijolos de brinquedo. (A fundadora do grupo, Tracey Williams, também é coautora do novo artigo).

Como a maioria dos tijolos de Lego é carimbada com números de série, era relativamente fácil para os pesquisadores datar os tijolos expostos ao mar e depois compará-los com tijolos idênticos não utilizados obtidos de coleções locais. Muitos dos Legos subaquáticos datam das décadas de 1970 e 1980, disseram os pesquisadores, e sofreram deterioração notável.

“As peças que testamos foram suavizadas e descoloridas, com algumas das estruturas fraturadas e fragmentadas, sugerindo que, além de peças intactas, elas também podem se transformar em microplásticos”, disse Turner.

Algumas peças haviam perdido até 40% de sua massa original no mar; outros perderam apenas 3%. Por fim, disseram os pesquisadores, o tipo e a espessura do plástico usado em um determinado tijolo determinaram a rapidez com a decomposição, mas é provável que o Lego médio permaneça intacto no mar por centenas de anos.

Segundo os pesquisadores, essas descobertas reforçam a mensagem de que as pessoas devem ter mais consideração sobre como descartam itens domésticos usados. (Por favor, não jogue seus brinquedos no banheiro ou no mar.)

Então, despeje sua alma em todas as criações de Lego que você faz, porque elas podem muito bem durar mais que você.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Live Science