A terrível colisão das galáxias

Como se sabe, nós vivemos no Sistema Solar, que fica dentro de uma enorme galáxia com 200 bilhões de estrelas, que é conhecida como Via Láctea. Ela fica em um grupo de galáxias que está vagando pelo espaço. Atualmente tudo parece tranquilo e em perfeita ordem, mas o futuro nos guarda um problema do tamanho de uma galáxia gigante.




Como funcionam as galáxias

imagem34

No início do Universo começaram a surgir às primeiras galáxias, que são aglomerados gigantesco de matéria. Só que elas não são estacionaras e ficam vagando pelo espaço sideral.

Obviamente é a gravidade que mantem as galáxias unidas. Acredita-se que a grande maioria delas possui um buraco negro supermaciço (com a massa de até bilhões de vezes a do Sol) em seu centro, que não deixa as coisas saírem voando por aí.

Além disso, as galáxias possuem a força gravitacional de tudo que a compõe, por isso mesmo elas ficando a milhões de anos luz uma das outras, suas forças gravitacionais podem interagir, criando enormes problemas.




Acidente Andrômeda

AndromedaGalex_2048

Na vizinhança de nossa galáxia existe outra que é chamada de Andrômeda. Ela está atualmente 2.538.000 anos-luz, mas essa distância vem diminuindo, e bem rápido.

Segundo observações, é possível notar que essa galáxia gigante, que possui mais de um trilhão de estrelas, está vindo em nossa direção. E em 4 bilhões de anos, os dois enormes aglomerados de estrelas irão se chocar, criando um espetáculo lindo no céu, que durara mais alguns bilhões de anos.

Para nossa sorte atualmente acredita-se que essa colisão não afetara nosso sistema solar diretamente, mas nossa visão do céu será totalmente diferente e poderemos enxergar o brilho enorme da outra galáxia adentrando na nossa.

milky-way-andromeda-collision

Caso os cálculos estejam errados, também não há motivos para se preocupar, pois até lá o Sol terá consumido boa parte do seu combustível. O que fará ele inchar e ficar muito mais quente, acabando com toda a vida na Terra, mas isso é assunto para outro post.

Quando Andrômeda terminar de se fundir com a Via Láctea, nós teremos um céu mais brilhante e faremos parte de uma nova galáxia gigantesca. Além disso, nosso sistema solar deve ser jogado mais para longe do núcleo da galáxia, mas nada que afete nossa vida drasticamente, afinal, se estivermos vivos até lá, quem sabe já estaremos vivendo em outro planeta ou mesmo em outra galáxia.

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo