Saiba por que se deve analisar a taxa real de juros nos investimentos

Em muitas matérias que existem aqui na internet, a gente costuma ver as contas simplificadas demais. E isso, para quem não entende a fundo, pode ser um problema. Logo, este conteúdo vai te ajudar a entender como funciona a taxa real de juros nos investimentos.

Afinal, ela é que é importante para você saber se aquele ativo é um bom investimento para você ou não. Até mesmo porque a gente costuma ler por aí coisas como “105% do CDI”, “70% do CDI”, “0,05 + a Selic”… Porém, essa não é a taxa real de juros.

Mas, então, o que é essa taxa real de juros? É justamente para responder essa pergunta que criamos este artigo. E, para começar, vamos falar sobre a taxa nominal.

A taxa nominal

A taxa nominal de um investimento é a taxa mais divulgada pelos bancos e corretoras. Porém, o que você tem que saber é que a taxa nominal não considera a inflação do período. É fácil entender como isso funciona na prática.

Imagine que você vai aplicar o seu dinheiro na caderneta da poupança. E você fica sabendo que o rendimento é de 4,5% ao ano. Esse é o rendimento nominal porque ele não considera se a caderneta está acima ou abaixo da inflação.

Vamos agora para outro exemplo prático. Imagine só um investimento de 240 meses, com valor mensal de R$ 500 investidos sequencialmente e uma taxa de juros mensal de 0,865%. Logo, o valor poupado durante o tempo todo será de R$ 402.196,63.

A conta está certa. No entanto, a gente não sabe em quanto vai estar a inflação daqui 20 anos. Então, os mesmos R$ 402 mil de hoje podem não ser os mesmos R$ 402 para daqui 20 anos. Entendeu a diferença?

A taxa real

Agora que você entendeu mais da taxa nominal fica mais fácil falar da taxa real de juros nos investimentos. Bora lá. Nesse caso, como é de se imaginar, a taxa considera os efeitos da inflação no decorrer dos anos.

Então, em resumo, essa taxa é mais correta de se usar porque vai garantir que você terá mais dinheiro no futuro. Porém, além disso, vai garantir também que você aumente o seu poder de compra, acompanhando a inflação do período.

Aliás, é importante saber sobre a taxa nominal porque para fazer a conta da taxa real, a gente tem que usá-las. Apenas para conhecimento técnico, saiba que a fórmula da taxa real é:

Taxa real = 1 + taxa nominal / 1 + inflação. Depois, você faz isso subtraindo o valor 1 e, por fim, multiplica tudo por 100.

Só que para resumir tudo isso, entenda que se a taxa nominal for igual a inflação do período, a taxa real será zerada. Mas, se ela for maior, então, a taxa real será positiva. E se for menor, então, ela será negativa. Em resumo, é assim que funciona.

Quando usar a taxa real de juros

Para complementar o conteúdo, saiba que você sempre poderá usar a taxa real de juros. Ainda mais quando quiser saber quanto dinheiro terá no futuro, aplicando determinada quantia mensalmente, em um tipo de ativo.

Isso vai ser positivo para você porque você vai saber quanto terá de dinheiro descontando a inflação do período – que, por sua vez, é estimada. Afinal, todo mundo quer ter um poder de compra favorável no futuro, não é mesmo?

Entendendo a inflação

Se você não entendeu a importância disso, saiba que estar acima da inflação é como você valorizar o seu dinheiro. E se não entendeu a inflação, a gente vai explicar de forma bem resumida e bem objetiva.

Por exemplo, você resolve comprar uma geladeira. Para isso, vai juntar R$ 100 durante 12 meses. No final do período, você tem R$ 1,2 mil e mais R$ 120 de juros que ganhou. Logo, você terá R$ 1.320, ok? Porém, a inflação subiu mais do que isso.

Aí, o que acontece é que a geladeira que você queria comprar e custava R$ 1,2 mil agora está custando R$ 1,4 mil. Logo, a inflação foi maior que a valorização do seu investimento. Esse é o problema de não se considerar a taxa real dos juros.

Resumindo…

De todos os artigos que listramos aqui, esse é um dos mais teóricos. Ainda assim, é importante para quem investe dinheiro ou está estudando sobre isso. Portanto, saiba que o mais importante é você avaliar a taxa real de juros nos investimentos.

Até mesmo porque ela é um importante indicador e vai demonstrar o verdadeiro ganho que você poderá ter no seu ativo. Isso considerando o desconto da inflação do período em que o dinheiro ficou aplicado. Portanto:

  • Uma taxa de juros real positiva indica que você ganhou da inflação
  • E uma taxa de juros real negativa indica que você não teve tanto lucro assim

Para início de conversa, saiba que a taxa de rendimento da poupança, há alguns meses, está inferior à Selic e à inflação. Portanto, com uma taxa de juros real baixa, o investidor está vendo o seu dinheiro aplicado na caderneta sendo desvalorizado.

Outros descontos

Aliás, não deixe de considerar que na maioria dos investimentos você também deve considerar os impostos que corroem seu rendimento final. Isso é importante porque, infelizmente, nem toda corretora e banco demonstram isso aos investidores.

E mesmo que você aplique por um longo período, dependendo do ativo, ainda terá o imposto de renda, por exemplo, no valor de 15% sobre os seus lucros.