Taras sexuais: Oculofilia #25

Pois é, e para fecharmos o mês, uma das parafilias mais estranhas que eu já conheci. E olha, põe estranha nisso, viu? Uma boa diversão!

Perguntas e respostas

1- Como ela se constitui?

Sim, queridos leitores, e não é de hoje, que ela é considerada importante. Na web, aliás, uma das taras mais conhecidas. Mais do que isso, uma das mais divulgadas.

Em sua base, por que não, um dos elementos mais relevantes do corpo: os olhos é claro. Com eles, inclusive, os mais diferentes cenários: de lambidas e cuspidas, ao toque, no geral. O mais importante, sem dúvida, a satisfação pessoal.

2- Onde ela ocorre?

Bem, e uma vez uma iniciada, ela poderá ocorrer em diversos cômodos: do quarto e banheiro, a sala principal. Nesta última, no caso, o uso de diversos itens. De óculos e lentes, a vibradores específicos. Entre os homens, pasme o uso do pênis tradicional.

3- Quem são os praticantes?

Olha, os homens, as mulheres, os idosos. Enfim, não existem públicos pré-definidos. Mas sim, conceitos compartilhados. E digo mais: a cada olho visto, uma série de reações. Independente, é claro, da cor ou formato.

4- Onde posso praticar?

Oras, na sua casa, onde mais? Se preferir, converse com o seu oculista, e quem sabe? Pode até rolar. (risos) Até a próxima, galera!