Sirius: A estrela mais brilhante do firmamento

Você provavelmente já deve ter visto uma imensa estrela se destacando no céu noturno, especialmente em janeiro quando ela se destaca mais  no céu à meia noite, e  já deve ter se perguntado que estrela seria aquela. Trata-se de Sírius uma imensa e brilhante estrela de magnitude aparente de -1,46 a mais brilhante vista da terra.




Sobre Sirius

Sírius situa-se na constelação de Canis Major (Cão Maior), a aproximadamente 2,6 parsecs (ou 8,57 anos-luz), sendo também uma das estrelas mais próximas da Terra.
Em 1844, Friedrich Wilhelm Bessel, deduziu que Sírius era na verdade um sistema estrelar binário ou seja é composta por duas estrelas: Sírius A com uma temperatura na superfície de 9.940 Kelvin e Sírius B sendo a segunda uma anã branca ou ramescente estrelar, elas se orbitam à uma distancia de aproximadamente 20 a.u (unidade astronômica), ou seja mais ou menos a distância do Sol até Urano, e completam sua orbita em um período de 50 anos,estima-se que a idade desse sistema beire 230 milhões de anos.
As primeiras referências que se tem de Sírius remontam aos egípcios a cerca de 4000 anos atrás que a conheciam por Sothis em referência a um de seus deuses, porém o nome que conhecemos hoje provém do latim seirios que quer dizer brilhante.




Localizando no céu

Para localizar Sirius no céu, o primeiro passo é saber localizar uma das constelações mais conhecidas, a constelação de Órion, que possui três estrelas popularmente conhecidas como “As Três Marias”. Para quem nunca tentou se localizar no céu, achar as três marias é o melhor ponto de partida.

Distinguir as três marias de outros grupos de três estrelas é questão de prática e paciência (não tente descobrir tudo em cinco minutos). Depois que achar as três marias, localize também as estrelas em volta. Traçando uma linha a partir das três marias é possível achar Sirius, que é a estrela mais brilhante.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo