Segundo os cientistas, os seres humanos têm um sexto sentido magnético mas esqueceram como usar

Segundo a ciência, os seres possuem um sentido especial e esqueceu como usá-lo. Ele funciona como uma bússola, nos ajudando a localizar objetos e detectar direções e informações recebendo somente os impulsos elétricos e o magnetismo que vem da terra.

Todos os animais possuem isso, mas alguns desenvolveram mais do que os outros, como no caso das espécies aquáticas, que percebem os campos elétricos gerados por outros animais. Impressionado!?

Tudo começou com uma pomba. Os pombos foram as primeiras espécies que descobriram este dom extraordinário, e utilizaram delas para ter um impressionante senso de direção.

Esta habilidade também tem sido observada em bactérias que se alinham com os pólos dos ímãs, com os pássaros que sabem exatamente para onde devem emigrar e até mesmo nos cães que geralmente defecam em direção ao eixo norte-sul do planeta.

3

Em uma conferência em Londres, o geofísico americano Joe Kirschvink, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, compartilhou os resultados do seu estudo, dizendo que temos a capacidade de detectar campos magnéticos da mesma forma que o resto do animais.

4

Kirschvink mediu as ondas cerebrais de um grupo de pessoas que entravam e saíam de um pólo magnético. Com os resultados, o cientista perceberam que as atividades neurais do cérebro humano alteravam sempre que as pessoas passavam pelos campos magnéticos.

O problema é que ninguém realmente sabe o motivo nem como funciona essa habilidade. Apesar de ser de grande curiosidade este estudo, Joe Kirschvink não explicou em que partes do corpo humano estão localizados esses receptores que captam o magnetismo.

No entanto, ele está convencido de que nós temos esse sexto sentido e garante que nós apenas esquecemos de como utilizá-lo.