Saiba o que é preciso para começar a lucrar nos investimentos

ANÚNCIO

Todo começo costuma ser lento e até mesmo duvidoso. Isso vale para quase tudo na vida, inclusive, para as aplicações financeiras. Por isso, nesse conteúdo vamos te ajudar a responder à pergunta sobre o que é preciso fazer para começar a lucrar nos investimentos de verdade.

Pode ser que você já tenha visto que o pontapé inicial é começar a investir. E isso é verdade. Mas, ao aplicar R$ 30 por mês no Tesouro Direto, ainda que o seu resultado vá aparecer, ele pode demorar longos anos. A ideia aqui é mostrar como dá para agilizar um pouco mais isso.

ANÚNCIO

Obviamente, antes de tudo, saiba que você vai precisar correr mais riscos. Só que isso não quer dizer que você vá perder dinheiro ou que tenha que começar a comprar ações agora mesmo. Nada disso. A ideia é que você faça tudo com bastante consciência e inteligência.

O que é preciso para lucrar nos investimentos?

Se você achou que a gente ia dar a resposta apenas no final do conteúdo, está enganado. Saiba que a resposta está aqui e agora: ousadia. Você precisa ter um pouco mais de ousadia para começar a lucrar mais nos investimentos.

Mas, atenção, amigo: ousadia não deve ser entendida como arriscar tudo o que tem naquela empresa da bolsa, viu. Ousadia pode ser traduzida como “tirar os pés do chão” e começar a correr um pouco mais risco do que você corria. E nada além disso.

ANÚNCIO

Vamos ser os mais sinceros possível, ok? Então, vamos começar por avaliar a renda fixa. Ela é uma boa opção? Claro que sim. Justamente porque é uma renda fixa que você sabe que vai ter ao longo de um período. Porém, ela tem os melhores rendimentos? Nem sempre.

Deixando um pouco de lado o ano de 2020, que foi bem atípico, considere que uma boa renda fixa poderia render até 10% ao ano no prazo longo. Mas, a renda variável poderia dar ganhos acima dos 100% no mesmo período. Então, note que há uma boa diferença de rendimentos.

Como lucrar nos investimentos com segurança?

Agora sim temos uma pergunta de respeito aqui. Lucrar mais e somar a segurança a isso. Parece algo impossível, né? Porque na renda fixa temos segurança, mas não temos os melhores rendimentos. E na variável podemos ter bons rendimentos, mas sem segurança.

Calma que não é bem assim que as coisas funcionam. Qual é a nossa dica aqui? Que você pense na diversificação da sua carteira de investimentos. E isso é bem simples de entender com alguns exemplos.

Uma carteira só com renda fixa pode render 10% ao ano. Mas, uma carteira que inclui algum multimercado ou até mesmo ações pode render 20% ao ano – mesmo com as perdas. Então, já é algo melhor do que ficar só na renda fixa, entende?

Pensando nisso, fizemos uma lista com alguns passos importantes para quem quer diversificar a carteira pensando justamente em lucrar nos investimentos, ok? A ideia é unir a segurança com ativos mais arriscados e que podem gerar melhores ganhos, também.

Separe uma parte do patrimônio

O primeiro passo é o seguinte: você vai começar a investir de forma um pouco mais agressiva. Porém, isso não significa largar tudo o que tem na renda fixa e investir na variável. A dica inicial é pegar apenas uma parte do patrimônio para esse novo ativo, mais arriscado.

Quanto? Aí é que está uma boa pergunta. Mas, se for a primeira vez, saiba que uns 10% já está ótimo. Para se ter uma ideia, considere que uma carteira conservadora tem até 30% de ativos mais arriscados e nunca mais do que isso.

Escolha onde vai aplicar o seu dinheiro

A próxima dica é você pensar onde vai aportar a sua porcentagem mais arriscada. Talvez você comprar uma única ação da bolsa não seja uma boa ideia. Talvez, comprar algumas, sim. Mas, em alguns casos, comprar ações não se faz tão necessário assim.

Hoje em dia, dá para pensar em ETFs, em fundos de ações, fundos multimercados, em COE e muito mais. Não estamos dizendo que essas opções são melhores, mas considere que podem ser alternativas para quem não tem tempo de estudar os melhores papéis da B3.

Pense na rentabilidade ao longo prazo

Já terminando as dicas, saiba que você deve considerar a compra de uma ação ou investimento na renda variável como opção para o médio e longo prazo – e nunca para o curto prazo, está bem?

Logo, saiba que você não pode comprar um fundo de ação e querer que amanhã ele renda o dobro do que você tem aportado. Obviamente, isso não dá certo – até mesmo porque tem a cobrança de impostos e tudo mais.

Por outro lado, saiba que pensar no prazo de 3 ou mais anos pode ser significativo para você e sua carteira. Além disso, pense na rentabilidade ao longo dos anos. Lembra que damos o exemplo de 10% ao ano? Então, saiba que esse mais arriscado pode ser melhor…

Considere sempre compras inteligentes

E agora sim, para terminar o artigo de como lucrar nos investimentos, considere que você sempre pode aportar uma parte do seu patrimônio nessas opções menos conservadoras. Mas, nunca aporte tudo no mesmo lugar e nunca mais do que você poderia perder, entendeu?

lucrar nos investimentos

Essa dica de diversificar a carteira, os ativos e os riscos é bem adequada para todos os investidores, dos mais novatos aos mais experientes.

ANÚNCIO