Início Curiosidades

Relembre como eram os computadores nos anos 2000

Utilizar um computador ou acessar a internet no início dos anos 2000 era uma experiência completamente diferente da que temos hoje, quando 69% dos brasileiros já tem acesso à internet. Os smartphones eram um sonho tecnológico aparentemente distante, possíveis apenas na ficção, e os computadores, além de excessivamente caros, possuíam características extremamente limitadas.

Hoje, os avanços da área não nos oferecem apenas um gama enorme de opções e uma série de facilidades no que diz respeito à maneira como nos relacionamos com a tecnologia, como também criam novos hábitos culturais. Com um pequeno dispositivo que cabe em nosso bolso podemos acessar à internet, ouvir música, assistir séries e filmes via streaming, jogar em cassinos seguros na internet e realizar uma diversidade de outras tarefas que eram inimagináveis no início do milênio. 

Mas, como sempre, é importante lembrar do passado e das nossas origens. Separamos abaixo algumas situações e características que eram comuns aos usuários de computadores no início dos anos 2000.

Instalação do Windows com disquete

O uso de mídias para a instalação do Windows é, hoje, completamente obsoleto. No entanto, durante muito tempo, os disquetes eram essenciais para a instalação do sistema operacional. Isso, claro, também trazia uma série de outras necessidades, como a troca de mídias à medida em que os arquivos de instalação eram concluídos, tendo em vista a baixa capacidade de armazenamento dos disquetes.

Internet discada

Hoje, temos acesso à internet praticamente a qualquer momento, especialmente se levarmos em consideração que os aparelhos celulares mais vendidos no mundo tornam-se cada vez mais velozes e tecnológicos. No início deste milênio, no entanto, a coisa era bem diferente. O método de acesso mais comum costumava ser por meio da internet discada, em que a linha telefônica era utilizada como porta de transmissão de dados. Ou seja, enquanto você navegava, o telefone ficava ocupado e o custo de cada acesso era o mesmo de uma ligação telefônica. Era comum, portanto, que as pessoas se conectarem apenas após a meia-noite em dias úteis ou durante os finais de semana a fim de utilizar um único pulso de chamada.

Mouse com bolinha

Dentre todos os equipamentos que constituíam os computadores do início do milênio, um dos mais marcantes era o famigerado mouse com bolinha. Muitas vezes impreciso, o acessório causava curiosidade e fascínio principalmente nas crianças devido à sua estrutura peculiar. O dispositivo analógico não utilizava de laser para apontar a direção de sua movimentação, mas uma esfera que girava duas roldanas que transmitiam a informação e movimentavam o ponteiro na tela. A estrutura permitia o funcionamento correto do equipamento apenas na horizontal.

Capas protetoras

Os computadores do início dos anos 2000 costumavam ser brancos, cor que com o passar do tempo recebia tons amarelados, tornando o equipamento visualmente desagradável. Em vista disso, era comum cobrir os aparelhos com capas protetores, que prometiam evitar o seu desgaste e protegê-lo da poeira. Existiam capas protetoras específicas para gabinetes, monitores e teclados.

Armazenamento de dados em CDs

O armazenamento em nuvem, pen drives e HDs externos vem substituindo outras mídias físicas. No começo dos anos 2000, contudo, nada disso estava disponível e uma das poucas opções para armazenar fotos e arquivos eram os CDs. Na época, claro, isso foi um grande avanço tecnológico tendo em vista que o seu antecessor, o disquete, conseguia guardar um volume limitado de dados, com capacidade para apenas 2 MB. Os 700 MB que poderiam ser armazenados em um CD, portanto, eram vistos como algo fora do normal e os detentores de um drive gravador se convertiam em verdadeiras celebridades locais.