Saiba como fazer o recadastramento do Bolsa Família

Fazer o recadastramento do Bolsa Família é algo que todo beneficiário faz periodicamente, ou pelo menos deveria. Isso porque ele é obrigatório e a não realização de tal pode culminar em cancelamento da inscrição no programa.

O Governo Federal regularmente realiza esse recadastro para atualizar os dados e evitar que aconteçam fraudes e prejuízos para a União. No entanto, esse processo não é feito automaticamente. 

Ou seja, é necessário que o beneficiário compareça a um órgão específico para que esse recadastramento seja feito. No entanto, muitas pessoas ainda não sabe como esse processo acontece e é sobre isso que falaremos hoje.

Saiba como fazer o recadastramento do Bolsa Família
Fonte: (Reprodução/internet)

Quer entender um pouco mais sobre o recadastramento do programa Bolsa Família? Então, continue por aqui e veja o que precisa ser feito.

Quem precisa fazer o recadastramento?

Todas as pessoas que recebem o benefício precisam fazer o recadastramento do Bolsa Família. Para isso, existem duas formas de saber a data exata em que esse procedimento precisa ser feito.

O primeiro é por uma carta enviada diretamente do Ministério de Desenvolvimento Social ou pelo extrato no Banco (Caixa Econômica Federal), ao endereço dos beneficiários. Já o segundo será através de avisos no comprovante de saque no benefício.

Sendo assim, é muito importante ler com atenção todas as informações que estarão escritas no comprovante. Se neste documento impresso constar “revisão cadastral”, o usuário deve se organizar e fazer o recadastramento do Bolsa Família o mais rápido possível.

Ainda pode vir outro aviso “averiguação cadastral”, isso também demonstra que é preciso efetuar o recadastro. Isto serve não só para o Bolsa Família, mas para todos os programas que utilizam o Cadastro Único, como o Minha Casa, Minha Vida, entre outros.

Outros motivos para fazer o recadastramento

A atualização do cadastro do usuário é imprescindível em determinados situações, além das citadas acima, em que os beneficiários são submetidos.

Entre elas estão mudança de endereço, local de estudo de algum dos integrantes da família, renda de algum dos membros, nova composição da família. Por isso, é uma boa ideia procurar o CRAS (na Prefeitura) e informar essas atualizações.

O que acontece se não atualizar o cadastro?

Se após a solicitação do recadastramento o bolsista ignorar ou simplesmente não efetuar a ação, terá o benefício do Bolsa Família cancelado, ou seja, não será mais possível retirar dinheiro com o cartão do benefício.

É possível reaver o cadastro, mas será preciso ir ao órgão responsável para fazer a solicitação em um novo procedimento, que pode demorar mais do que simplesmente fazer o recadastramento no programa.

Por isso, é importante ficar de olho nas datas para conseguir evitar essa dor de cabeça de perder o benefício e ter que solicitá-lo novamente.

Como fazer o recadastramento no Bolsa Família

Depois que receber a solicitação do recadastramento do Bolsa Família, o beneficiário deve se juntar com sua família e recolher todas as mudanças importantes que ocorreram desde a última vez que fizeram a atualização.

Entre elas, mudança de escola, troca de emprego ou perda do mesmo, aumento ou diminuição de pessoas economicamente ativas, morte ou nascimento de algum integrante.

Após isso, a família deverá ir pessoalmente ao CRAS ou em qualquer que seja o departamento responsável pelo Cadastro Único e Bolsa Família da respectiva cidade munido com os seguintes documentos obrigatórios:

  • RG;
  • Certidão de nascimento e de casamento, caso tenha alguém neste estado civil na família;
  • Título de eleitor;
  • Carteira de trabalho, atualizada com o último emprego.

Também é aconselhado levar um comprovante de endereço recente, como uma conta de energia elétrica ou de água, por exemplo.

Os benefícios

Após a atualização dos dados no Bolsa Família, o bolsista poderá voltar a usufruir dos benefícios do programa. Além disso, com o cadastro atualizado é possível até pedir um empréstimo do Bolsa Família, que garante um microcrédito.