Rafael Nadal sai do Aberto dos EUA e declara que a crise do coronavírus está “fora de controle”

O número dois do mundo, Rafael Nadal, anunciou que não participará do US Open, que deve começar no final deste mês.

O torneio está definido para ser o primeiro grande a acontecer desde a pandemia do coronavírus, mas Nadal decidiu que o risco é muito grande.

Ele acessou o Twitter na noite de terça-feira para anunciar sua decisão aos fãs e classificou o calendário do tênis como “bárbaro”.

Atleta preferiu não viajar

Nadal disse: “Depois de muitas reflexões, decidi não jogar o US Open deste ano. A situação é muito complicada em todo o mundo, os casos COVID-19 estão aumentando, parece que ainda não temos controle sobre eles.”

“Sabemos que o calendário reduzido do tênis é bárbaro este ano, depois de 4 meses parados sem nenhuma jogada, eu entendo e agradeço os esforços que estão fazendo para que isso aconteça. Acabamos de ver o anúncio da não realização do Madrid este ano.”

Esta é uma decisão que nunca quis tomar, mas decidi seguir o meu coração desta vez e, por enquanto, prefiro não viajar.”

Aberto de Madri foi cancelado

A notícia chega no mesmo dia em que foi anunciado o cancelamento do Aberto de Madri, com os casos de COVID na Espanha voltando a crescer e os temores de um segundo pico do vírus crescendo.

Nadal já ganhou quatro títulos do Aberto dos Estados Unidos no passado e atualmente está a apenas uma vitória de Roger Federer na lista de títulos do Grand Slam masculino de todos os tempos, com o suíço com 20 e Nadal com 19.

Traduzido e adaptado por equipe MiniLua

Fonte: Mirror