Quer um cérebro melhor? Caia na gandaia!

organizar-festa-imagens

De acordo com um nova pesquisa, frequentar a igreja, ir a algumas festas ou até mesmo visitar os amigos “previne ou retarda o declínio cognitivo em idade avançada”.

“Faz sentido pensar que, quando a habilidade cognitiva de alguém se esvai, ele se torna menos propenso a sair e encontrar os amigos, desfrutar de uma viagem ou participar de clubes da comunidade. Se os recursos de memória e do pensamento falham, a socialização se torna difícil. Mas nossas descobertas sugerem que a inatividade social em si leva a alterações cognitivas”, disse Bryan James, investigador do Centro Rush do Mal de Alzheimer

A pesquisa analisou cerca de 1.138 idosos, com faixa etária de 80 anos, que passaram por avaliações anuais, incluindo “histórico clínico e teste neuropsicológicos”.

Foi analisada também a “atividade social” de cada um dos pacientes, incluindo “jantares em restaurantes, eventos esportivos, bingos, passeios e atividades em grupos”.

Foram avaliadas a “capacidade de percepção visual e espacial e a velocidade da mémoria de cada um”. Após cinco anos de estudo, verificou-se uma redução considerável, cerca de um quarto da taxa de “declínio cognitivo” nos pacientes que tinham uma vida social mais agitada.

“É possível que a atividade social desafie adultos mais velhos a participar de complexas trocas interpessoais, o que pode promover ou manter eficientes as redes neurais”, conclui James.

Adaptado de hypescience

Receba mais em seu e-mail
Topo