O que a NASA anda inventando?

A NASA é uma empresa estatal diferente de tudo, pois ela tem dinheiro (e muito) para simplesmente inovar e trazer o futuro para mais perto de todos. Mas depois de ter enviado o homem na Lua, ter colocado robôs em Marte, o que será que eles andam desenvolvendo?




Fazenda espacial

space-veggies

Um dos maiores problemas para a sobrevivência no espaço é a falta de comida. Na Estação Internacional Espacial, a NASA pode constantemente levar mais alimentos, mas o que faríamos em uma viagem mais longa? Como, por exemplo, para Marte?

Pensando nisso, a principal agência espacial do mundo lançou o projeto da fazenda espacial, que está em testes da ISS. A ideia é, em vez de utilizar a luz do Sol diretamente, usar apenas a energia dele para criar luz artificial com Led, que por sua vez cria a luminosidade necessária para que as plantas cresçam e se desenvolvam. A tentativa é ótima, pois nem sempre podemos estar em um lugar com luz direta de uma estrela. Isso também serve para salvar as plantas da radiação espacial, afinal lá não temos a atmosfera para servir de filtro solar básico.

Se tudo der certo, esse pode ser o primeiro passo em direção a criação de alimentos no espaço, algo que permitirá aos seres humanos viajarem muito mais longe sem que morram de fome.




Nave sem combustível

reactionless-drive-space-propulsion-6

Um dos maiores problemas nas viagens espaciais é o combustível. Apesar de não haver resistência no espaço, é necessário que uma aceleração muito grande seja imposta para que as menores viagens sejam realizadas em um tempo relativamente curto, por isso o combustível pode inviabilizar diversos planos de exploração especial.

Tentando sanar esse problema, a NASA resolveu criar uma nave que simplesmente não precisa de nenhum propulsor. E você deve estar pensando: Isso não quebra as leis da física? Não, pois apesar da nave não ter combustível, ela usa um sistema muito inteligente para se impulsionar.

Sem a resistência do ar e sem a gravidade, mesmo o menor impulso no espaço gera, teoricamente, um movimento infinito. Por isso basta uma força quase zero para que algo seja impulsionado cada vez mais rápido. Sabendo disso, a NASA resolveu usar a radiação de micro-ondas como combustível.

A ideia é captar essas pequenas quantidades de energia que vagam por aí e transforma-la em impulso. Com um sistema complexo, a NASA conseguiu gerar um empuxo na casa dos “micro-newtons”, que na Terra não conseguiria mover nem uma formiga, mas que no espaço, ao longo do tempo, pode acelerar uma nave a velocidades incríveis.




Controlando drones

drone1

Os drones chegaram e parece que é para ficar, afinal suas utilidades podem mudar a maneira como muitas coisas ocorrem no mundo. Os motoboys seriam substituídos por esses robozinhos voadores, os correios poderiam agilizar suas entregas, a polícia poderia melhorar seu monitoramento usando essas naves e assim vai.

Todas essas e muitas outras possibilidades devem gerar um tráfego enorme nos céus das cidades e antes que isso vire uma bagunça, a NASA resolveu tomar as rédeas da situação.

Sem muitos detalhes, a empresa americana espacial está trabalhando ferozmente no desenvolvimento de um sistema, mas como o trabalho deve ser longo e complexo, ainda serão levados 4 anos até termos uma versão funcional.

Receba mais em seu e-mail
Topo