Por que não lembramos de quando eramos bebês?

Nós nascemos e vivemos alguns anos como bebês, naquela situação em que somos totalmente dependentes dos pais. Porém, apesar de aprendermos diversas coisas nos primeiros anos de vida, ainda assim não temos memórias dessa época. Porque será que isso acontece?




Diferentes memórias

cerebro-memoria-en-bebes

Nosso cérebro é como um supercomputador dividido em pedaços. Cada parte faz uma coisa específica e cada tipo de memória é bem diferente da outra. Os bebês conseguem, por exemplo, saber quem são seus pais e compreender várias coisas a sua volta. Nos primeiros anos, eles ainda aprendem como andar e as primeiras palavras. Tudo isso é algo que chamamos de memória semântica.

Esse tipo de memória, também conhecido como memória genérica, é o que nos permite guardar significados e conceitos. Quando ainda somos bebês, essa memória funciona muito bem, nos permitindo aprender diversas coisas rapidamente. Por isso, conseguimos nos lembrar de significados que aprendermos quando somos bebês, mas quando falamos de memórias de acontecimentos, as coisas mudam bastante.




Memória episódica

9821582321181527

A memória episódica é aquela responsável por guardar momentos e acontecimentos de nossa vida. Ou seja, quando você relembra o que jantou ontem ou com quem saiu no último final de semana, é essa memória que está lhe dizendo isso.

Esse tipo de informação é guardada em diversas partes diferentes do cérebro, sendo que cada tipo de memória é processada por seu respectivo córtex. Por exemplo, a memória visual é de responsabilidade do corte visual e assim por diante.

Como a memória episódica é guardada de maneira separada no cérebro, ela precisa de um grande esforço para ser salva e também para ser recuperada. Esse processo de recuperação é feito pelo hipocampo, porém, até os três ou quatro anos de idade, o hipocampo ainda não é capaz de trabalhar “a todo o vapor”, impedindo que as memórias sejam colocadas juntas, o que nos cria a impressão de esquecimento total dessa época.

Os cientistas acreditam que isso ocorra por um simples motivo. Quando ainda somos muito novos, nosso cérebro está mais preocupado em aprender como as coisas funcionam e os significados de tudo, do que se lembrar do que comemos ontem. Por isso, o hipocampo não faz a complexa tarefa de mexer com as memórias, deixando todo o potencial do cérebro livre para criar conhecimento em vez de memórias.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo