Quais mistérios o Vaticano esconde em seus arquivos secretos?

Talvez você já tenha ouvido falar de algo a respeito, mas dificilmente alguém pode lhe dar muitas informações, afinal, o Archivum Secretum Apostolicum Vaticanum, seu nome oficial, possui documentos que datam de até 12 séculos atrás, só para constar, a palavra secretum deve ser traduzida para pessoal e não para secreto, segundo o Vaticano.

Mas você sabia sabia que os arquivos não são mais tão secretos assim? Isso porque o Papa Leão XIII abriu o acervo para estudiosos em 1881, mesmo assim, será que o Vaticano não possui alguns documentos guardados a 7 chaves?

Em sua maioria, temos documentos oficiais da Igreja, como por exemplo:

- O documento que começou as reformas protestantes, como o decreto de excomunhão de Martin Lutero pelo Papa Leão X, em 1521.

- Uma petição de 1530 de 85 clérigos e nobres ingleses pedindo ao Papa Clemente VII que o casamento do Rei Henrique VII com Catarina de Aragon fosse anulado, o que acabou levado ao estabelecimento da Igreja Anglicana.

- Carta de Michelangelo ao papa com alerta de que os guardas do Vaticano não recebiam pagamentos por seus trabalhos há três meses e ameaçavam deixar os empregos.

- Cartas de Abraham Lincoln e Jefferson Davis, que tentaram convencer o Papa Pio IX que o sul dos Estados Unidos era inocente e vítima dos ataques do norte, mesmo que nenhum dos dois fossem católicos.

- A doutrina da Imaculada Concepção, que sugere que Maria foi concebida sem o pecado original, articulada em 1854, na forma de um pergaminho.

- Julgamentos famosos realizados no Vaticano e transcritos em documentos, incluindo o caso dos Cavaleiros Templários no início do século 14 e de Galileu Galilei no século 17.

Mas claro, também temos aqueles conteúdos nada agradáveis. O Arquivo foi fundado em 1612, pelo Papa Paulo V, 400 anos depois, em comemoração, foram expostos para consulta pública 100 itens do acervo que prometiam esclarecer a postura de alguns papas perante algum personagem histórico, como foi o caso dos Papas Pio XI e Pio XII com Mussolini, que fizeram acordos com os ditadores para proteger a Igreja em troca de seu silêncio quanto às propagandas anti-semitas da época.

E claro, como qualquer biblioteca, o Arquivo tem regras para ser acessado, como credenciais que precisam ser renovadas a cada 6 meses e solicitar documentos específicos a partir de catálogos enormes, sendo que o limite é de 3 pastas por dia.

Caso você não encontre um determinado assunto na pasta escolhida, você será obrigado a deixar o seu estudo de lado, segundo as regras locais, sem falar que nenhuma fotografia é permitida.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo