Profissões que poucos gostariam de ter

Profissões que poucos gostariam de ter

Mergulhador de esgoto, pesquisador de fezes de baleia, limpador de lutador de sumô. Sim, o leitor não está enlouquecendo. Estas profissões existem, e são desenvolvidas em diferentes partes do mundo. Conheça alguns exemplos digamos peculiares.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Especialista em lixo: O trabalho consiste em ir até os lixões, e analisar os padrões de consumo da sociedade atual. Para tal, até para o desenvolvimento da pesquisa, é analisada toneladas de lixo por dia.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Esterilizador de elefantes: Não pense que este seja um trabalho fácil de ser realizado. Para se ter uma ideia da dificuldade, um testículo de elefante tem aproximadamente 20 cm de diâmetro, coberto por polegadas de pele e músculo.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Testador de caixão: Para a realização da função, é necessário que o profissional contratado se deite aproximadamente 30 vezes por dia dentro de caixões.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Piloto de avião de pesticida: A atividade consiste em pilotar um avião, realizando vôos razantes sobre plantações em fazendas. Seu objetivo é evitar que animais diversos possam destruir as lavouras.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Testador de vibradores: Também conhecidos como “inspetores de qualidade anal”, estes profissionais são contratados exatamente para isso que o leitor está pensando, testar vibradores de diversas formas e tamanhos antes de serem comercializados.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Testadoras de desodorantes: Nesta atividade, a profissional deverá testar a fragrância de um determinado perfume nas axilas masculinas. Por dia, são “cheiradas”, digamos assim, aproximadamente 100 axilas.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Claques de programas humorísticos: Claques, nada mais são do que profissionais contratados para aplaudir ou rir durante atrações humorísticas.

 

Profissões do passado

Removedor de excrementos: No passado, mais precisamente na Inglaterra medieval, tais profissionais eram contratados para remover as fezes das privadas e fossas. Devido ao forte odor, muitos destes profissionais chegavam a morrer de asfixia.

Profissões que poucos gostariam de ter

Pisoteador: Na Roma antiga, um dos trabalhos desenvolvidos era o de pisoteador. A atividade consistia em pisar em cima de uma pilha de roupas, até mesmo para retirar sujeiras e outras impurezas da lã.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Chicoteador de cachorros: O trabalho era desempenhado por funcionários de igrejas antigas. Seu propósito era impedir que cachorros adentrassem os locais durante as missas.

 

Profissões que poucos gostariam de ter

Despertador humano: Esta atividade era bastante comum na Europa durante a Revolução Industrial. O profissional contratado deveria ir até a casa dos trabalhadores, e no horário marcado, se utilizando de uma madeira comprida e leve, realizar leves cutucões até que a pessoa acordasse.