Profissionais do sexo aprenderão inglês para trabalhar na Copa

1300824

Há cinco anos, foi decidido que o Brasil sediará a Copa em 2014. Apesar da excelente notícia para a população investir em turismo, tecnologia, inovação, educação, entre tantos outros afazeres o país não fez nada na época e está deixando tudo para a última hora, como é de praxe por aqui.

De alguns anos pra cá o país tem dado início a obras fenomenais, como a construção de novos estádios e pinturas de fachadas. O investimento altíssimo em infraestrutura deixa obras em atraso por falta de verba, prejudicando o prazo de entrega das construções.

Mas e quanto à educação, o que tem mudado no Brasil?

No momento, a notícia que está chamando a atenção no ar é a de que Belo Horizonte está fornecendo um curso de inglês, totalmente gratuito, para as profissionais do sexo da cidade agraciarem os turistas durante a Copa de 2014.

Segundo Cida Vieira, a presidente da Associação de Prostitutas de Minas Gerais, as garotas irão aprender nomes de legumes, frutas e verduras, assim como termos técnicos da profissão, por exemplo condom (preservativo).

Já estão inscritas 20 meninas para participar das aulas de inglês, mas Cida espera que o número de alunas aumente significativamente até a época do grande evento.

Ansiosa, uma garota de programa declara que o inglês poderá facilitar durante a negociação de como procederá o programa oferecido ao cliente.

“Vou fazer o curso porque a única coisa que sei falar hoje é ‘I love you’. É inglês, né? Te amo? Isso fica difícil falar. Mas talvez, quem sabe? Posso me apaixonar”, declarou esperançosa uma das profissionais do sexo.

Além disso, o projeto não quer parar por aí. A proposta da Associação é agregar outros idiomas, entre os quais, italiano e francês.

Adaptado: Folha de S. Paulo

E você, o que acha dessa iniciativa?

Você pode me adicionar no Facebook e também no Google +

Receba mais em seu e-mail
Topo