Professor de física de 70 anos ensina experiências loucas e estranhas

ANÚNCIO

ANÚNCIO

O mais complicado para um professor é ser capaz de manter o interesse de seus alunos e de si mesmo, porque depois de tantos anos ensinando na mesma escola você pode cair na monotonia e perder o gosto pelo ensino.

David Wright tem 70 anos, dos quais dedicou 45 ao ensino de física na Tidewater Community College, nos Estados Unidos, e ele parece ter encontrado a fórmula para seus alunos adorarem suas aulas.

Professor de física de 70 anos ensina experiências loucas e estranhas

Desde 1974, quando ele começou a lecionar neste local, ele se diverte como se fosse um dos jovens de sua turma, que se realmente se divertem muito. Um de seus alunos compartilhou algo do que esse homem faz e tornou-se muito popular nas redes.

“Foi o meu primeiro emprego depois de me formar e nunca pensei que estaria aqui toda a minha vida profissional”, disse David.

“Se eu me divertir ensinando, meus alunos vão gostar de assistir às minhas aulas. Primeiro, falamos sobre a parte teórica, do que aconteceria. Depois fazemos a demonstração prática e depois discutimos o que aconteceu. Eu tento mostrar como a física se aplica ao mundo real. Eles valorizam a possibilidade de fazer o teste e ver as consequências dessas experiências.”

Professor de física de 70 anos ensina experiências loucas e estranhas

Erica, uma de suas alunas, fez uma compilação dos experimentos de David para sua classe e imediatamente se tornou viral. Muitos gostariam de ter um professor como este!

Além de professor, também atuou como consultor e roteirista do programa de televisão Science Files da NASA, realiza seus experimentos em parques temáticos e até foi convidado para o Saturday Night Live.

É um professor de física como nenhum outro, uma celebridade, e isso não é fácil de encontrar.

Não é apenas algo divertido, mas nos mostra a paixão que David tem por sua profissão e o amor por seus alunos, e é isso que o leva a continuar a encontrar maneiras divertidas de compartilhar seu conhecimento.

Espero que mais professores sigam o exemplo e se tornem verdadeiros modelos para os jovens, como o professor Wright.