Será que vale a pena criar uma previdência privada separada para os filhos? Vamos ver

ANÚNCIO

Quando se pensa em previdência privada, imaginamos, normalmente, uma pessoa que já está trabalhando e busca por um investimento para ter uma aposentadoria tranquila. Ou uma aposentadoria complementar ao que a previdência social paga ao trabalhador.

Aliás, esse pensamento está correto. Mas, por outro lado, mesmo parecendo um pouco estranho, saiba que pensar em previdência privada para os filhos também é uma escolha inteligente para muita gente que quer estar precavido para o futuro.

ANÚNCIO

Afinal de contas, mesmo que o herdeiro ainda seja pequeno ou bem jovem, é preciso pensar no futuro dele. Logo, para isso, a ideia é criar um plano financeiro. Até mesmo porque nunca se sabe o que pode acontecer lá na frente.

Sendo assim, enquanto você tiver condições financeiras, é aconselhável já investir em uma previdência privada separada para os filhos. Ao menos, é isso que os especialistas recomendam. Ah, ainda não está convencido? Acompanhe o nosso conteúdo e saiba mais.

A previdência para menor de idade existe mesmo?

Essa é primeira dúvida que deve estar batendo na cabeça de muitos que estão lendo esse artigo. E a resposta é sim. Inclusive, para quem está por fora do assunto, saiba que esse tipo de previdência está sendo bastante procurado pelos pais há alguns anos.

ANÚNCIO

Certamente, por conta da pandemia, deve ter tido algum recuo nos investimentos nos últimos meses. No entanto, isso não significa que deixou de ser um bom negócio. Aliás, usando os dados de 2017, nós conseguimos ilustrar o tamanho da procura pela previdência.

Somente nos primeiros 6 meses daquele ano foram aplicados R$ 921,45 milhões, de acordo com a FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida). Além de tudo, saiba que são planos que começam em R$ 30, ou seja, bastante acessíveis aos pais de família.

Qual a função desse tipo de previdência para filhos?

A resposta parece óbvia, mas precisamos fazer uma boa análise. Assim sendo, se você está achando que a previdência infantil é focada na aposentadoria do filho já começou equivocado porque há mais nisso do que você pensa.

Um dos focos dos pais ao iniciar esse investimento é para ter um retorno. Ou seja, ganhar dinheiro para algum objetivo específico. Como assim? Por exemplo, para custear uma faculdade, ajudar na compra do carro ou até mesmo para a entrada para financiar a casa.

De forma geral, esse dinheiro acaba sendo sacado quando o jovem chega entre a idade de 18 a 21 anos. Inclusive, no fim das contas, se quiser deixar esse dinheiro guardado pensando exatamente na aposentadoria, também não tem problema, já que é outro objetivo comum.

É possível acumular dinheiro suficiente?

Vejamos o exemplo de pagar uma faculdade. Aliás, para que fique mais claro na sua cabeça o que dá para fazer com esse dinheiro, vamos dar um exemplo prático, que é esse do custeio de um curso de graduação.

Imaginemos que desde o nascimento do filho, o pai ou a mãe resolve poupar uma grana e investir na previdência infantil. Apesar de não ter muito capital desnível para isso, ele ou ela faz um esforço de aplicar R$ 50 mensais.

Em 1 ano, seu investimento já será de R$ 600. Aliás, o poupado será de R$ 600. Porque se for uma boa aplicação financeira, isso vai ter somado com juros. Mas, vamos considerar apenas o que será poupado, está bem?

Quando o filho tiver 10 anos, a previdência privada dele já estará em R$ 6 mil. Agora, suponhamos que ele vai começar seus estudos e esteja com 20 anos. O patrimônio dele será de R$ 12 mil.

Pode não ser o valor suficiente para pagar tudo, mas esse dinheiro já é um belo incentivo para ele entrar na faculdade, não acha? Perceba que nem colocamos na conta os juros que você irá aumentar mais sua renda, ok?

Quais são as taxas de fazer uma previdência?

Na nossa conta anterior também não levamos em conta nenhuma taxa, mas elas também existem. É preciso saber que há várias formas de juntar dinheiro para o futuro dos filhos – desde a antiga poupança até mesmo as previdências ou ativos da renda fixa ou variável.

De modo geral, todas as opções possuem tarifas, que representam percentuais que são cobrados pela empresa que fazem a administração do plano previdenciário.

Isso acontece, pois, para o seu dinheiro render da melhor forma, vários especialistas do mercado de finanças aplicam nas mais interessantes propostas do mercado e eles recebem por essa prestação de serviço.

De forma geral, essa taxa de administração acaba ficando em torno de 1,5% ao ano na maioria das previdências privadas disponíveis no Brasil.

Outros custos

Inclusive, tem também a taxa de carregamento que é cobrada sobre seus aportes, também com o objetivo de quitar gastos administrativos. No entanto, existem muitos casos de isenção. As corretoras, por exemplo, isentam a taxa de carregamento dos clientes.

Descubra como simular uma previdência privada na Caixa

Uma última tarifa que algumas seguradoras arrecadam é com a taxa de saída, como o nome sugere, cobram a retirada do seu dinheiro. Por isso, no momento que assinar seu contrato, fique de olho nelas, pois elas não existem em todos os casos.

A TopInvest citou todas as taxas de uma previdência recentemente. Caso queira conferir, basta acessar a plataforma.

Pensando no futuro do filho

Se você ainda não está convencido das vantagens desse tipo de investimento, vamos a mais alguns bons motivos para encerramos esse texto de uma forma bastante reflexiva para você.

previdência privada separada para os filhos

Com o dinheiro, o filho vai ter liberdade e segurança para decidir o próprio futuro. Além de ter independência da aposentadoria pública, estímulo a se tornar um bom gestor e poupador, podendo fazer com que ele acompanhe de perto do todo o processo da previdência.

Talvez ele queira abrir o próprio negócio e precise de um incentivo financeiro, por exemplo.

ANÚNCIO