Praticar exercícios por apenas dois minutos por dia pode impulsionar seu aprendizado e memória, segundo estudo

ANÚNCIO

Para muitas pessoas, a ideia de se exercitar evoca imagens de corridas longas ou aulas de ginástica em grupo estranhas.

Mas um novo estudo sugere que fazer exercícios por apenas dois minutos por dia pode ajudar a aumentar o aprendizado e a memória.

ANÚNCIO

Pesquisadores da Universidade de Jönköping, na Suécia, descobriram que um único exercício físico tem efeitos positivos no aprendizado e na memória em jovens adultos.

O Dr. Peter Blomstrand, co-autor do estudo, disse: “O exercício torna você inteligente.”

Exercícios rápidos estimulam diversas áreas

No estudo, os pesquisadores revisaram 13 estudos anteriores sobre os benefícios do exercício.

ANÚNCIO

Os tipos de exercícios estudados incluem caminhada, corrida e ciclismo em participantes de 18 a 35 anos.

Os resultados revelaram que apenas dois minutos de exercício em intensidade moderada a alta melhorou a atenção, concentração, aprendizado e memória por até duas horas.

Embora o motivo dessa ligação ainda não esteja claro, a equipe espera que as descobertas incentivem os jovens adultos a se exercitarem com mais regularidade.

Leia também: Teste de vacina contra coronavírus no Reino Unido interrompido após o voluntário ‘sofrer reação adversa’

Em seu estudo, publicado na Translational Sports Medicine, os pesquisadores acrescentaram: “Esta revisão sistemática sugere fortemente que exercícios aeróbicos e físicos seguidos por uma breve recuperação antes da codificação melhoram a atenção, a concentração e as funções de aprendizagem e memória em adultos jovens.”

Praticar exercícios por apenas dois minutos por dia pode impulsionar seu aprendizado e memória, segundo estudo
(reprodução/internet)

Exercícios podem ajudar na recuperação do coronavírus

“Os resultados desta revisão podem ter implicações importantes relacionadas à educação. Identificar estratégias de exercícios ideais pode ajudar os alunos a melhorar seu aprendizado e memória.”

As descobertas foram feitas logo após um estudo revelar que exercícios regulares podem realmente reduzir o risco de síndrome da angústia respiratória aguda (SDRA) – uma complicação mortal do coronavírus.

Pesquisadores da Universidade da Virgínia dizem que suas descobertas ‘apoiam fortemente’ a possibilidade de que os exercícios possam prevenir, ou pelo menos reduzir, a gravidade da SDRA.

Como está, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças estimam que até 42% dos pacientes hospitalizados por COVID-19 desenvolverão SDRA.

O Dr. Zhen Yan, que liderou o estudo, disse: “Tudo o que você ouve agora é o distanciamento social ou o ventilador, como se tudo o que pudéssemos fazer fosse evitar a exposição ou depender de um ventilador para sobreviver se formos infectados.”

“O outro lado da história é que aproximadamente 80% dos pacientes confirmados com COVID-19 apresentam sintomas leves, sem necessidade de suporte respiratório. A questão é por quê.”

“Nossas descobertas sobre uma enzima antioxidante endógena fornecem pistas importantes e nos intrigaram a desenvolver uma nova terapia para a SDRA causada por COVID-19.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO