Polvo é visto nas águas claras dos canais de Veneza

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Imagens compartilhadas nas redes sociais por Marco Sigovini mostram a grande criatura flutuando na água perto da Piazzale Roma, na cidade italiana.

Desde que as filmagens surgiram, os especialistas coçaram a cabeça sobre como o polvo chegou a Veneza.

Polvo é visto nas águas claras dos canais de Veneza

Luca Mizzan, diretora do Museu de História Natural da cidade, disse ao Corriere del Veneto que nada pode ser descartado e que pode até ser uma brincadeira.

Ele disse: “É realmente muito estranho que um polvo possa chegar lá naquele ambiente tão longe do mar e perto do interior.

Irene Guarneri é uma das ecologistas que vem examinando o clipe. Falando sobre as filmagens e o que isso significa, ela disse que, embora não seja totalmente desconhecido que essas criaturas sejam vistas nas águas de lá, é “certamente muito raro”.

Ela disse: “Certamente está relacionado à diminuição do tráfego devido à quarentena”.

Durante semanas, Veneza, como muitos outros destinos populares, ficou deserta, sem gôndolas, navios de cruzeiro ou vaporettos à vista, deixando as águas livres de tráfego e poluição.

No início deste mês, uma água-viva também foi vista nadando pelos canais.

A bióloga Andrea Mangoni, que trabalha em Veneza, conseguiu capturar um clipe da água-viva enquanto atravessava a água, que agora é límpida devido ao bloqueio contínuo do coronavírus.

Em entrevista à Reuters, Mangoni disse que a maré baixa combinada com o baixo tráfego tornou possível ver os animais retornando aos canais.

Polvo é visto nas águas claras dos canais de Veneza

Ele acrescentou: “Consegui filmar uma água-viva que nadava perto da praça San Marco, a apenas alguns centímetros abaixo da superfície da água”.

Compartilhando seu clipe no Instagram, Mangoni escreveu: “Às vezes você só precisa mudar seu ponto de vista para admirar um fantasma se movendo pelos palácios venezianos.

“Graças à excepcional calma dos canais de Veneza devido à ausência de barcos, essa água-viva (rizostoma pulmo) nadou nas águas transparentes perto da ponte Baretteri e parecia deslizar através do reflexo dos edifícios”.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible