Politica no Brasil: Isso é piada!

03

Aqui no Minilua tem hora para tudo, hora de descontrair, hora de rir e hora de falar sério. Porém a triste realidade é que enquanto estamos tentando levar a vida estudando, trabalhando, pagando contas e impostos absurdos os parlamentares parecem que não se cansam de nos fazer de bobos e alvo constante de piada, e de muito mau gosto diga-se de passagem.

É realmente lamentável o estado em que se encontra a nossa atual situação politica brasileira, todos os dias lemos, assistimos ou vivenciamos eventos vergonhosos que já se tornaram parte “indispensável” de um conjunto de hábitos, melhor dizendo vícios, que se fossem dispostos em passo-a-passo poderiam muito bem integrar um manual. O Manual de Como Melhor Administrar o Brasil, vulgarmente conhecido como: O Manual do “Venha a Nós o Vosso Reino” e Que se Exploda o Resto.

02Realmente as vezes da vergonha de ser brasileiro, não bastasse os precários índices de educação e desenvolvimento que temos se comparado à outras nações, ainda somos obrigados a engolir escândalos que não tem o menor cabimento.

José Nobre Guimarães, lembra dele? Este nome lhe sugere algo? Pois bem, se você não lembra vou dar uma refrescada em sua memória, o cidadão que de “nobre” tem só o nome é aquele mesmo que foi flagrado levando dinheiro na cueca no longínquo ano de 2005 juntamente com o seu então assessor José Adalberto Vieira da Silva, até aí tudo bem, mas a novidade é que Guimarães está prestes a assumir a liderança do PT na Câmara em substituição a Paulo Teixeira (PT-SP), em fevereiro.

Isso é inadmissível, enquanto muitos julgam o ladrão que rouba muitas vezes para ter o que comer (não estou defendendo o bandido), parlamentares como esse aí, que foi pego em flagrante no dia 8 de julho de 2005, com US$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil numa mala continuam impunes, assim como o mensaleiro João Paulo Cunha (PT-SP), que foi reabilitado e dirige hoje a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a principal comissão da Câmara.

É esta democracia que tantos orgulhosos enchem a boca pra falar, afinal temos liberdade de expressão sim e de votar em quem quisermos, mas somente isso não garante nada. Como avaliar as melhores opções? E senão conseguirmos como exigir justiça?

Não basta apenas criticar, parece que até isso hoje em dia virou moda, muito menos dar uma de moralista e explorar ainda mais o clichê de criticar a política, na realidade acredito que temos uma enorme parcela de culpa por nossa passividade e comodismo. Por isso continuo batendo na tecla de que mudanças de comportamento são cruciais e urgentes, a começar por nossa forma de pensar, para que desse modo possamos nos tornar mais ativos e participativos das nossa próprias vidas, bem como decisões que envolvam o todo.

01

Vamos dar um basta nessa situação? Compartilhe com seus amigos no Twitter e Facebook!

Reaja! Comente!
    Topo