O poder da música e o cérebro

A música é uma das formas de arte mais apreciadas no mundo. São raras as pessoas que não gostam de algum estilo ou mesmo de vários. Esse hobby, além de prazeroso, traz benefícios que você nunca imaginou:




Como vemos as pessoas

Musical mind

Um estudo feito pela University of London mostrou que a música influencia nosso modo de ver as pessoas. Logo após escutarmos músicas tristes, enxergamos mais rostos infelizes. E quando a canção é mais “feliz”, acabamos vendo mais alegria nas pessoas.




Música para criatividade

brain_music

Ouvir música alta não é algo muito agradável quando temos que pensar, mas em um volume moderado, de som ambiente, a música pode se tornar uma poderosa aliada da criatividade.

Um estudo publicado pela University of Chicago revelou que a música, em um volume baixo, ajuda o cérebro a pensar diferente. Quando temos um barulho a nossa volta, o cérebro tem que se focar mais no que está fazendo, gerando pensamentos diferentes do que faria sem o som, assim ficamos mais criativos, quase sem querer.




Música e personalidade

music-image

Existe uma grande discussão relacionada a isso, mas um estudo feito pela Heriot-Watt University mostrou que o gosto musical pode influenciar, diretamente, a personalidade. Claro que nem todas as pessoas que escutam determinado estilo de música serão daquele jeito, mas, como em toda pesquisa, uma média é feita:

Fãs de Blues: Autoestima elevada, criatividade, extrovertidos e gentis.

Fãs de Jazz: Autoestima elevada, criatividade e extrovertidos.

Fãs de música clássica: Autoestima elevada, criatividade e introvertidos.

Fãs de Reggae: Autoestima elevada, criatividade, não gostam de trabalhar, extrovertidos e gentis.

Fãs de Indie: Autoestima baixa, criatividade, não gostam de trabalhar.

Fãs de Rock e Metal: Autoestima baixa, criatividade, não gostam de trabalhar, introvertidos e gentis.

Fãs de Pop: Autoestima elevada, gostam de trabalhar, gentis e pouca criatividade.




Habilidade motora e muitas outras

Children_at_piano

Um estudo feito pela International Foundation for Music Research revelou um fato interessante sobre o poder da música: Crianças que estudam a arte da música desenvolvem capacidades motoras acima da média e, obviamente, suas habilidades auditivas são melhores.

Crianças que estudam música possuem um vocabulário melhor, raciocínio lógico bem desenvolvido e boa interpretação visual.




Exercícios e música

0001619478_350

Não é de hoje que se estuda a influência da música em nosso cérebro durante exercícios físicos (existem estudos do início do século XX) e agora, mais do que nunca, sabe-se que ela pode ajudar bastante.

Segundo algumas pesquisas, a música ajuda a “enganar” o cérebro. Quando estamos cansados, nossa cabeça começa a enviar sinais para terminar o esforço, só que a música cria uma distração, fazendo com que consigamos ficar mais tempo fazendo o que desejamos. Além disso, músicas com ritmos rápidos parecem ajudar as pessoas a correr mais rápido ou pedalar mais.

A música é melhor do que poderíamos imaginar.

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

Receba mais em seu e-mail
Topo