Mais perigoso do que você imagina

O ser humano possui uma capacidade incrível de se adaptar ao que está vivendo. Com o passar do tempo, até mesmo situações extremamente perigosas, quando viram corriqueiras, se tornam normais e não despertam medo. Porém algo incomum, mesmo que sendo seguro, acaba causando medo. Mas a verdade é que existem coisas em nosso dia a dia que são muito mais perigosas que outras coisas que tememos:




Medo de montanha-russa

c99a02aa8be7a4f9d3869e8d1c6d76a3

Muitas pessoas morrem de medo de andar em uma montanha-russa. Outros aproveitam o passeio, mas, no fundo, todo mundo tem um certo receio de morrer em um brinquedo desses. Porém, ele é mais seguro do que você imagina. É tão seguro, que você tem 400 vezes mais chances de morrer dormindo em sua casa!

Nos EUA, todos os anos morrem, em média, 4 pessoas devido a problemas com montanhas-russas. Em geral, um quarto delas são funcionários que fizeram algo errado. Outros dois quartos são de pessoas com problemas de saúde que, na situação extrema de adrenalina, acabam passando mal e eventualmente morrendo. Por último, apenas um quarto morre devido a alguma falha no equipamento. Mesmo assim, muita gente morre de medo desse brinquedo, quando deveria temer sua própria cama.

Todos os anos morrem de 400 pessoas devido a tombos durante o sono ou na tentativa de deitar na cama. Ou seja, para cada 1 pessoa que sofre acidente na montanha-russa, 400 morrem por causa da cama. E você com medo daquele brinquedinho…




Medo de tubarão

great-white

Ir a praia é algo bastante comum, principalmente em países tropicais como o Brasil. Mas esses locais de diversão são perigosos e muita gente teme os tão falados tubarões. Mas esse temor é um pouco desnecessário.

Os tubarões raramente atacam humanos e, na maior parte dos ataques, isso corre por um engano do animal, que dá uma mordida e foge logo em seguida. Tubarões não comem humanos, por isso, após “sentir o gosto”, eles costumam fugir para longe, pois querem peixe. Muitas vezes, os ataques de tubarões ocorrem em surfista, pois eles ficam com as pernas e mãos batendo dentro da água, o que chama atenção do animal. Além disso, esses seres não costumam chegar tão perto da areia assim.

Os tubarões matam muito pouco para o tamanho do pânico que causam. Em todos o planeta, apenas 5 pessoas morrem por ano devido ao ataques deste animal, enquanto isso, apenas no Brasil, a cada verão, mais de 20 pessoas se afogam por causa do repuxo e das ondas.

O repuxo do mar é um dos principais causadores de mortes por afogamento no verão. Muitas pessoas acreditam que podem vencer a água, por isso se arriscam. Mas um estudo feito pela National Ocean Service revelou que o repuxo é capaz de arrastar uma pessoa mais rápido do que um campeão olímpico consegue nadar. Ou seja, mesmo que você fosse o melhor nadador do mundo, jamais conseguiria escapar do mar. Então tome cuidado com a água e esqueça o tubarão.




Raios

tumblr_m0pg6vwgUQ1qhzasxo1_500

Quando o verão chega, junto com ele vem o calor e as tempestades. Isso causa também um grande número de mortes de pessoas devido a raios. No Brasil, esse número é de 100 pessoas por ano. Mas em vez de ficar com medo apenas da tempestade, todos deveriam é ter cuidado com outro aspecto do verão: o calor.

Em um país como os EUA, que nem chega a ser tão quente como aqui, o verão mata todos os anos mais de 600 pessoas devido ao calor. Quando nós ficamos em ambientes quentes, nosso corpo dispara vários mecanismo de proteção. O primeiro passo é fazer a pessoa suar, para que a evaporação da água leve consigo o calor. Quando isso não funciona, o segundo estágio envolve o envio de sangue para mais perto da pele. Assim, o calor pode se dissipa mais rapidamente.

O problema é que se o calor, apesar das medidas corporais, continuar alto, pode gerar graves problemas. Com o sangue longe dos órgãos internos, menos oxigênio chega até eles, o que causa um aquecimento ainda maior. Enquanto isso, o cérebro começa a sofrer com pressão intracraniana e danos são feitos ao tecido. Aos 40 graus, órgãos começam a falhar e o cenário se torna feio. Antes de chegar aos 49 graus, você já deve ter morrido, caso contrário, o calor causará danos internos nas próprias células e o fim estará perto.

Por isso, em vez de ficar se escondendo de raios, fuga do calor, beba bastante água e não fique embaixo do sol por períodos prolongados.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo