Início Bizarro

Pais vencem batalha na justiça para nomear seu filho de Lúcifer

Um casal de Derbyshire conseguiu nomear seu filho Lúcifer, apesar da oposição dos funcionários do conselho, e do fato óbvio de que esse é outro nome para o diabo.

O secretário do Conselho de Derbyshire disse a Dan e Mandy Sheldon que seu filho ‘não teria sucesso na vida’ com um nome como Lúcifer, então eles apresentaram uma queixa oficial e agora conseguiram registrar o nome.

Eles alegam que não são religiosos e que o nome é uma referência ao significado grego do nome ‘portador da luz’ ou ‘manhã’.

No entanto, existem outras conotações bem claras associadas a esse nome em particular.

Dan, 37 anos, e sua esposa, 32 anos, foram ao cartório de Chesterfield, perto de sua casa, para se registrar assim que reabriram após o bloqueio.

No entanto, eles foram obrigados a deixar a sala enquanto o funcionário verificava se havia algum motivo para não dar ao filho o nome que desejavam.

Dan disse: “Ficamos realmente empolgados em registrá-lo, mas a mulher nos olhou com total desgosto.

“Ela nos disse que ele nunca seria capaz de conseguir um emprego e que os professores não gostariam de ensiná-lo.

“Tentei explicar que não somos pessoas religiosas, e Lúcifer em grego significa ‘portador da luz’ e ‘manhã’, mas ela não quis ouvir.

“Ela até nos disse que era ilegal nomear uma criança na Nova Zelândia e que talvez pudéssemos nomear outra coisa, mas chamá-lo de Lúcifer em casa”.

Apesar dos esforços dos funcionários do conselho, não foi encontrado nenhum motivo legal e agora eles podem nomear seu filho Lúcifer.

Dan acrescentou: “Ficamos impressionados com o comportamento dela.

“Eventualmente ela fez isso, mas foi por entre os dentes.

“Honestamente, nós apenas pensamos que era um nome legal … único. Não esperávamos ter tanto sofrimento por isso.”

Um porta-voz do Conselho do Condado de Derbyshire disse: “Pedimos desculpas se eles foram ofendidos, mas é dever dos nossos registradores aconselhar nesses assuntos, pois às vezes as pessoas não têm conhecimento de certos significados ou associações em torno de certos nomes”.

Para ser justo, não é a primeira vez que surge. Como o registrador apontou, é ilegal chamar uma criança de Lúcifer na Nova Zelândia.

Uma mãe e um pai na cidade alemã de Kassel no ano passado perderam uma batalha judicial para nomear seu filho Lúcifer também.

A Associação de Língua Alemã (GfdS) achou isso problemático, e os pais acabaram nomeando o filho Lucian.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible