Veja como dá para não pagar taxas para transferir dinheiro para outras contas

A gente não precisa ir muito longe para descobrir que ainda tem muita gente pagando taxas e tarifas para fazer uma transferência de dinheiro. E sabe porque isso parecer ser um absurdo? Justamente porque há formas seguras e modernas de evitar esse custo.

Como? É para isso que criamos esse conteúdo. Como mencionamos, a gente não precisa ir muito longe para ver situações do cotidiano em que isso acontece. Seja para transferir dinheiro para um parente, para um amigo ou até mesmo para pagar compras.

Basicamente, o que você faz é abrir o seu aplicativo do banco, cadastrar o seu amigo ou cliente lá e fazer a transferência. Hoje em dia, isso se chama TED (é uma transferência eletrônica). O problema é que essa ação pode gerar taxas que passam dos R$ 20 para cada TED.

Por outro lado, a gente tem algumas contas digitais que são seguras, confiáveis e registradas no Banco Central que permitem transferências eletrônicas de dinheiro sem custo. Ou seja, você pode transferir quando quiser, quantas vezes quiser e no valor que quiser… De graça!

Ficou interessado, não é mesmo? Então, continue lendo esse conteúdo e saiba tudo.

O valor da TED

Antes de darmos essa dica de ouro para você, vamos considerar a nossa realidade brasileira. Você sabe quanto custa, de verdade mesmo, uma transferência eletrônica, feita pelo aplicativo do banco, de uma conta para outra conta, de outro banco?

A gente usou um conteúdo feito pela Magnetis (que é uma empresa focada na tecnologia financeira), que cita exatamente esses valores. A gente fez a seleção dos mais caros para você ter ideia – note que todos são grandes bancos.

  • Itaú – R$ 10,50
  • Banco do Brasil – R$ 10,45
  • Bradesco – R$ 10,45
  • Santander – R$ 10,30
  • Caixa Econômica Federal – R$ 10
  • Banco Original – R$ 8,90

Você sabe o que isso quer dizer? Que todas as vezes que você transferir dinheiro para alguém ou alguma empresa, você será taxado. Então, se você fizer 2 TEDs mensais, o valor pago será o dobro. E isso é um absurdo, sim.

Zerando a TED

Agora, para zerar a sua TED não tem muito segredo. Você só tem que saber quais os bancos digitais que permitem esse serviço de graça. Lembrando que a maioria das contas digitais também não possuem custo de manutenção, o que é outra vantagem.

Mas, vamos lá, quais são esses bancos? Atualmente, os dois principais nomes do mercado brasileiro são: Nubank e banco Inter. Então, isso quer dizer que se você tem contas nesses bancos você pode transferir de graça para qualquer outra conta bancária. Gostou?

E tem mais: como falamos, esses bancos são autorizados pelo Banco Central e são seguros. Sem contar que possuem todas as vantagens de serem digitais: ou seja, você não tem que sair de cada para nada, nem para abrir a conta, nem para pedir cartão, nem para transferir.

Aliás, o modo de transferir dinheiro para outro banco você já conhece: basta baixar o aplicativo do banco, se cadastrar, cadastrar a conta de quem vai receber a TED e pronto. A diferença é que no Nubank e Inter você não paga taxa para isso.

E como o dinheiro chega até os bancos digitais

Aqui é que entra o grande X da questão porque não há nenhuma mágica e nem tramoia. É simples. Esses bancos digitais aceitam transferências de vários tipos. Você pode fazer uma TED comum de um banco para ele. Mas, isso teria custo, se fosse um banco grande.

A outra ideia é você imprimir um boleto pelo banco digital e pagar no banco tradicional. Isso porque o banco tradicional não cobra para que se faça o pagamento de boletos. Então, o único problema seria ter que esperar até 48 horas para o dinheiro cair na conta. E nada mais.

Claro que se você tem urgência, esse tempo pode ser precioso. No entanto, se você pode esperar com certeza vai economizar com aquela taxa da TED. O que costuma valer muito a pena para muita gente.

Ah, além do boleto e da TED, também dá para transferir dinheiro para esses bancos digitais através da leitura de cheques (que é pouco usual) e até mesmo de QR Code (que é mais moderno). Sendo assim, você evita as taxas, também.

Como abrir conta nos bancos digitais

É bem provável que você tenha ficado interessado em abrir uma conta digital – se é que você ainda não tem uma. Nesse caso, considere que os processos de ambos (banco Inter e Nubank) são muito parecidos. O começo diz que o interessado deve baixar o aplicativo.

É seguro investir em bancos pequenos? Saiba a melhor resposta

Depois, leve em conta que você deve se cadastrar. Para isso, será preciso enviar documentos. Mas, não se preocupe que é tudo digital, pelo aplicativo e a confirmação se dá por e-mail. Então, você passará por uma análise de crédito antes de ter o pedido aprovado.

De um modo geral, quem não tem dívidas consegue a aprovação e abertura da conta, inclusive, com a possibilidade de pedir um cartão de crédito sem anuidade. Porém, se o seu pedido foi recusado, então, você poderá fazer um novo pedido em alguns meses.

Por fim, saiba que a maioria dos serviços são gratuitos, como as transferências eletrônicas de dinheiro. Porém, podem haver algumas taxas, com o valor de R$ 6,50 para fazer saques em caixas eletrônicos (no caso do Nubank). De qualquer modo, o custo é menor do que no banco tradicional.