Os macacos ladrões de Bali procuram deliberadamente os itens mais valiosos para trocar por comida

Os macacos de cauda longa que vivem ao redor do templo de Uluwatu, na Indonésia, roubam deliberadamente os itens mais valiosos dos turistas para trocá-los por comida melhor, mostram as pesquisas.

Os pesquisadores descobriram que os macacos empreendedores têm um conhecimento sofisticado sobre quais itens os turistas consideram mais valiosos e quais têm maior probabilidade de render a eles os melhores retornos quando trocados por comida.

A equipe da Universidade de Lethbridge, no Canadá, passou 273 dias no templo em Bali e registrou mais de 2.000 interações entre macacos e turistas.

Macacos mais velhos são espertos na coação

Eles estabeleceram os valores relativos das recompensas alimentares para os macacos, observando sua preferência entre três recompensas oferecidas pelos funcionários do templo aos turistas que desejam que sua propriedade seja devolvida: ovos crus, sacos de frutas e biscoitos. Eles descobriram que os macacos individuais têm preferências diferentes entre as recompensas.

A partir de suas gravações de vídeo, eles observaram que os macacos têm uma compreensão sofisticada do valor dos objetos que roubam e, muitas vezes, buscam recompensas maiores ou mais preferidas ao roubar itens como telefones celulares, carteiras e câmeras.

Os macacos ladrões de Bali procuram deliberadamente os itens mais valiosos para trocar por comida
Foto: (reprodução/internet)

Eles ficam melhores nisso à medida que envelhecem, dizem os especialistas.

A conclusão inesperada foi publicada na revista científica Royal Society após um estudo com macacos no Templo de Uluwatu.

Veja também: Macacos famintos invadem casas na Tailândia enquanto o coronavírus ameaça o suprimento de alimentos

Macacos trocam os objetos furtados por seus alimentos favoritos

Os cientistas filmaram os macacos roubando itens dos turistas, segurando-os como resgate.

Eles observaram que os macacos adultos acumulavam “várias recompensas de comida antes de devolver a ficha” se tivessem roubado algo caro.

Os macacos ladrões de Bali procuram deliberadamente os itens mais valiosos para trocar por comida
Foto: (reprodução/internet)

No entanto, eles estavam dispostos a aceitar uma “recompensa por comida menos preferida” se o objeto roubado fosse menos valioso.

O relatório disse: “Roubo de fichas e troca de fichas/recompensas são tarefas cognitivamente desafiadoras para os macacos de Uluwatu, que revelaram processos de tomada de decisão econômica sem precedentes.”

Os macacos ladrões de Bali procuram deliberadamente os itens mais valiosos para trocar por comida
Foto: (reprodução/internet)

“Esta prática espontânea, específica para uma população, prevalente, entre gerações, aprendida e socialmente influenciada pode ser o primeiro exemplo de uma economia simbólica mantida culturalmente em animais selvagens.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fontes: Mirror e Independent