Os bebês nascem sem os dentes do siso, pois os humanos estão evoluindo em ‘ritmo rápido’

ANÚNCIO

Os bebês modernos nascem sem os dentes do siso à medida que os humanos continuam a evoluir em um ritmo rápido, concluiu um estudo.

Cientistas na Austrália descobriram que as pessoas estão passando por uma microevolução na qual mudanças evolutivas podem ser observadas em um curto período de tempo.

ANÚNCIO

O Dr. Teghan Lucas, da Flinders University em Adelaide, disse que os rostos estão ficando muito mais curtos, com mandíbulas menores, o que significa que há menos espaço para os dentes.

Microevolução humana

“Isso está acontecendo com o tempo, pois aprendemos a usar o fogo e processar mais os alimentos. Muitas pessoas estão simplesmente nascendo sem os dentes do siso”, disse ela.

Os bebês nascem sem os dentes do siso, pois os humanos estão evoluindo em 'ritmo rápido'
Foto: (reprodução/internet)

A pesquisa também descobriu que algumas pessoas estão nascendo com ossos adicionais em seus braços e pernas, bem como rostos mais baixos, ou com conexões anormais de dois ou mais ossos em seus pés.

ANÚNCIO

Além disso, a investigação do Dr. Lucas, juntamente com os professores Maciej Henneberg e Jaliya Kumaratilake da Universidade de Adelaide, mostrou um “aumento significativo” na prevalência da artéria mediana desde o final do século XIX.

Tendência evolutiva continuará no próximos anos

A artéria se forma enquanto o bebê está no útero e é o principal vaso que fornece sangue ao antebraço e à mão, mas desaparece durante a gestação e é substituída pelas artérias radial e ulnar.

“Mas um número crescente de casos o retém, então uma pessoa pode ter as três artérias”, escreveram os autores.

“Essa tendência evolutiva continuará naqueles nascidos nos próximos 80 anos, com a artéria mediana se tornando comum no antebraço humano.”

Leia também: Os seres humanos podem ser a única vida inteligente no universo, se a evolução tem algo a dizer

A Sra. Lucas disse que o estudo demonstra que os humanos estão evoluindo a um ritmo mais rápido do que em qualquer momento nos últimos 250 anos.

Os autores da investigação sugeriram que mudanças na seleção natural podem ser a principal razão para a microevolução.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO