Minilua

A origem do mundo segundo as mitologias: Grega #2

Uma pergunta que ninguém sabe a resposta é: como surgiu o mundo? Mas isso não significa que não houve tentativas para explicar como aconteceu, foram diversas as teorias, e com esta série, vamos falar de várias delas e levantar a seguinte questão: será que alguma delas realmente aconteceu?

Como já antecipamos no post anterior, Zeus consegue escapar de seu pai, Cronos, mas como será que ele fez isso? Para descobrirmos, vamos voltar um pouco a história.

Depois de tomar o lugar do pai Urano, Cronos liberta todos os titãs e acaba se casando com uma de suas irmãs, Reia, entretanto, para cada filho que têm, Cronos imediatamente o engole completamente para evitar que o "filho tome o lugar do pai" – da mesma forma que ele tinha feito com seu pai. Quanto às diversas criaturas que vimos antes, que também podem ser consideradas suas irmãs, Cronos opta por deixa-los trancafiados nas profundezas do Tártaro.

É quando a história se repete: do mesmo modo que Gaia havia repreendido Urano por aprisionar seus filhos, Reia também o fará com Cronos, é por isso que quando o último filho está para nascer – Zeus – Reia consulta seus pais sobre o que fazer para que Zeus também não fosse devorado. É então que Gaia e Urano aconselham que ela esconda Zeus nas profundezas de Gaia, em uma gruta no meio de uma floresta e onde nem mesmo Cronos poderia achar o bebê. Mas ainda havia um problema: como enganar Cronos?

Por incrível que pareça, o titã foi facilmente enganado. Reia deu a ele uma pedra no lugar do bebê para que ele a devorasse, e sim, Cronos não percebeu a diferença.

O tempo passa e Zeus cresce até se tornar um adulto e o plano contra Cronos pode finalmente seguir em frente. Gaia e Reia, então, conseguem fazer com que o titã vomite todos os filhos que devorou, através de uma bebida feita por Métis, uma das irmãs de Cronos e futura esposa de Zeus. Enquanto isso, Zeus liberta os ciclopes que foram aprisionados por Cronos a conselho de Gaia – já que esta queria que todos os seus descendentes filhos e netos, fizessem parte do cosmos.

E são os três ciclopes que dão o poder do trovão, do relâmpago e do raio a Zeus, tornando-o o mais forte e temível dos deuses, pois com os presentes que lhe foram dados, ele consegue ensurdecer, cegar e aniquilar seus inimigos. Além disso, Zeus liberta os outros irmãos de Cronos que foram aprisionados pelo mesmo e, com isso, ganha poderosos aliados. Os mais fortes deles são três Hecatonquiros, criaturas que possuem cem-braços e cinquenta cabeças.

Depois de finalmente vomitar todos os irmãos e irmãs de Zeus – Héstia, Hera, Deméter, Poseidon e Hades – o universo começa a tremer, pois a guerra que definirá o destino de todo o cosmo está para começar: o universo pode se tornar harmonioso, como Gaia quer, ou então o caos pode voltar a reinar por todo o espaço-tempo.

Vale ressaltar agora que o objetivo da guerra não era matar – já que deuses e titãs são imortais – mas sim vencer e tirar o inimigo da guerra.

Os irmãos de Zeus seus descendentes, são conhecidos também como olimpianos ou olímpicos, pois usavam o Monte como uma frente de ataque e que depois passa a ser a morada dos deuses gregos.

Zeus lidera seus irmãos no combate, cegando os titãs com seus relâmpagos; Poseidon cria portas de bronze inquebráveis e que não podiam ser abertas. Conforme os titãs vão sendo derrotados, eles vão sendo jogados nas profundezas do Tártaro e trancafiados pelas portas feitas por Poseidon. Os três Hecatonquiros são encarregados de vigiar os titãs nas profundezas de Gaia, então, a guerra termina e tem início a Era dos Olimpianos.

Afrodite, que nascera antes mesmo de Zeus, também é considerada uma olimpiana – é mais como uma tia do deus dos raios – além disso, há os deuses filhos de Zeus, que se casou com Hera: Hefesto e Ares. Existem também os deuses que vieram de uma relação extraconjugal de Zeus, os principais são a filha que saiu de sua mente, Atena, os gêmeos Apolo e Ártemis e o mensageiro do Olimpo, Hermes.

Antes, porém de a guerra terminar, Zeus ressalta que todos os que lhe ajudassem a vencer Cronos teriam seus privilégios mantidos – já que todas as divindades são representantes de alguma coisa. Em outras palavras, Zeus seria igualmente justo para com seus aliados. Isso é importante porque o fundamento é feito na justiça e é sobre ela que o cosmos irá se organizar.

Agora, quando cada deus já assumiu seu papel na estruturação do universo, a harmonia pode finalmente reinar. Entretanto, ainda há um último personagem da mitologia grega que pode fazer com que o universo retorne ao caos primórdio: Tífon, filho de Tártaro e de Gaia. A Mãe-terra acaba colocando Tífon contra Zeus, mas por que?

A causa do último conflito e o desfecho final ficam para o próximo post da série! Não perca!

 

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

E faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

<-- /home/edenilson/web/minilua.com/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/origem-mundo-segundo-mitologias-grega-2/amp/index.html //-->