Entenda o que é o imposto come-cotas e saiba a importância dele nos investimentos

ANÚNCIO

O imposto come-cotas é cobrado 2 vezes por ano em alguns tipos de investimento. A primeira acontece em maio e a segunda em novembro. Isso sempre acontece no último dia útil desses meses. Mas, você sabe o que é o imposto come-cotas? Vamos explicar.

Essa cobrança é feita sobre o rendimento que se ganha com os investimentos e ele é cobrado em praticamente todos os tipos de aplicações – há pouquíssimas exceções. Mas, o fato é que ele incide sobre o rendimento e não sobre o que você aplicou, ok?

ANÚNCIO

Para quem já é um investidor mais antigo, esse termo pode ser bem comum e conhecido. No entanto, aos que começaram a se aventurar por esse mercado agora, mais recentemente, pode ser que fiquem algumas dúvidas.

Esse conteúdo foi preparado para que você entenda melhor como é o funcionamento do imposto come-cotas, independente se investe há muito tempo ou é novato no assunto.

O que é o imposto come-cotas?

Assim que se faz algum investimento financeiro, como em determinados tipos de fundo, esse capital se transforma em cotas no mesmo dia que foi feita a aplicação. É simples entender e vamos usar exemplos para demonstrar.

ANÚNCIO

Vamos supor que você fez uma aplicação de R$ 500 e neste dia o preço calculado por aquela cota era de R$ 5. Isso quer dizer que você terá investindo em 100 cotas. O imposto come-cotas fará uma redução dessa quantia de cotas, por isso, recebe esse nome.

Por conta desse tipo de imposto, na hora que você for fazer a retirada do patrimônio acumulado, sabia que não será necessário pagar outra taxa pelo montante que já foi cobrado. Só que mesmo assim, você terá uma perda no seu investimento.

O cálculo do imposto come-cotas

A conta para saber quanto deverá pagar de imposto se baseia em quanto tempo o seu capital ficou ali aplicado em algum ativo.

Se o investimento foi feito focado no longo prazo e os títulos tenham vencimento superior há 1 ano (365 dias), a taxa cobrada será de 15%. Porém, se os investimentos forem específicos para o curto prazo e com o vencimento inferior há 1 ano, a taxa será maior, de 20%.

Assim, fica claro entender que a cobrança do come-cotas é feita de forma regressiva. Aonde, quanto maior o tempo de aplicação, melhor será para você.

Aliás, para confirmar qual é a forma utilizada pelo seu fundo, você deverá fazer uma consulta na lâmina, aquele documento que contem todas as informações sobre seu investimento. Quase sempre, o acesso a ele deve ser disponibilizado pelo site do banco ou corretora.

E o imposto renda?

É bom saber também que pode acontecer de você precisar pagar imposto de renda quando fizer o resgate do seu investimento, mesmo que já tenha contribuído com o come-cotas.

Porém, apenas se o valor antecipado pelo come-cotas for apontado como inferior a alíquota total daquele imposto que é devido.

Além disso, saiba que as alíquotas de imposto de renda incidem em 22,5% em cima do rendimento feito em retiradas efetuadas em até 6 meses depois que fizer o investimento.

Da mesma forma regressiva, após isso, esse valor vai diminuindo até estabilizar e fixar nos 15%, que é o menor índice cobrado pelos impostos. Isso ocorre quando os investimentos já chegam casa superior aos 2 anos.

A base menor para os cálculos

Curiosamente, para entender por completo sobre o que é o imposto come-cotas, considere que o seu investimento pode ser submetido a um ganho de base menor. O motivo disso acontecer pode ser quando o valor total daquilo que foi aplicar apresentar uma queda.

Por conta disso, a liquidez vai ser feita em cima de uma base menor. Assim, como você já pode imaginar, isso fará com seu rendimento também sofra com uma variação. Para que isso fique mais fácil de entender, vamos mostrar um exemplo mais prático.

Vamos pensar que você fez um investimento de R$ 1 mil e o rendimento do mesmo seria de 6 meses com um valor de 4%. Esse valor em dinheiro seria R$ 40. Ao final, o total será de R$ 1.040. Mas, é aí que começa a entrar em ação o come-cotas.

O imposto pega a parte do imposto de renda. Nesse caso, vamos supor que a porcentagem fosse de 15%, que será debitado apenas do rendimento, que foi R$ 40 e não do valor total. Logo, isso daria R$ 6. Por fim, ao invés do R$ 1.040, você deverá ficar com R$ 1.034.

Seguindo com esse valor, o seu rendimento liquido não seria mais baseado nos R$ 1.040 e sim, a partir de agora, nos R$1.034. Ou seja, o valor base para fazer os cálculos será menor.

Todos os fundos têm come-cotas?

Nem todos os fundos são taxados com o come-cotas ou com o Imposto de Renda. Aliás, alguns deles só podem ser cobrados no momento do resgate. Inclusive, entre eles, temos as ações da bolsa de valores e a previdência privada disponível em bancos.

o que é o imposto come-cotas

Mas, saiba que são muitos os fundos que exigem que você pague o come-cotas 2 vezes ao ano. Entre os mais conhecidos, se destacam os fundos de renda fixa, com CDB e Debêntures, fundos cambiais, fundos de multimercados e fundos DI.

ANÚNCIO