O pedaço de barbante mais antigo do mundo é encontrado na habitação de neandertal

ANÚNCIO

Os arqueólogos afirmam terem quebrado o mito de que os neandertais eram muito menos inteligentes do que o Homo Sapiens, depois de encontrar o pedaço mais antigo do mundo.

A equipe por trás da descoberta incrível, um pequeno fragmento de fio em um pequeno pedaço de pederneira, diz que mostra que nosso ancestral antigo tinha uma compreensão complexa de plantas e matemática.

ANÚNCIO

O pequeno pedaço de barbante, feito do interior fibroso de um pinheiro, é a mais antiga evidência conhecida de fabricação de tecidos e poderia ter sido usada para construir roupas, cordas, bolsas, redes, tapetes e barcos.

Com base na sequência de 40.000 anos, os pesquisadores chegam ao ponto de dizer ‘é difícil ver como podemos considerar os neandertais como algo além dos iguais cognitivos dos seres humanos modernos’.

”Uma equipe internacional, incluindo pesquisadores do Centro O National de la Recherche Scientifique (CNRS), em Paris, descobriu a corda em um fragmento de pederneira do local pré-histórico de Abri du Maras, no sul da França.

ANÚNCIO

EMBARGOED TO 1600 THURSDAY APRIL 9 Undated handout photo issued by The Centre for Research and Restoration of the Museums of France showing a cord fragment discovered at the Abri du Maras archaeological site taken using digital microscopy as scientists have discovered what they believe to be the first direct evidence of yarn making, dating back more than 40,000 years. PA Photo. Issue date: Thursday April 9, 2020. See PA story SCIENCE Cord. Photo credit should read: The Centre for Research and Restoration of the Museums of France/PA Wire NOTE TO EDITORS: This handout photo may only be used in for editorial reporting purposes for the contemporaneous illustration of events, things or the people in the image or facts mentioned in the caption. Reuse of the picture may require further permission from the copyright holder.

Nos últimos dois anos, eles usaram análises microscópicas para mostrar que esses restos haviam sido entrelaçados – prova de que foram reunidos por seres humanos.

As fotografias revelaram três feixes de fibras retorcidas, unidos para criar um cordão. Além disso, a análise revelou que esses fios eram feitos de celulose, provavelmente do interior de árvores coníferas.

Marie-Hélène Moncel, diretora de pesquisa do Museu Nacional de História Natural de Paris, disse: ‘Conseguimos descobrir detalhes sobre essas fibras e observamos que elas são fibras retorcidas diferentes.

Na natureza, não era possível encontrar esse tipo de fibra. ‘Agora temos certeza de que essas fibras trançadas não se devem a um processo natural.

“Podemos imaginar que essas fibras retorcidas poderiam ser os restos de um cordão de algo que você poderia usá-lo para fazer sacolas.” O Dr. Moncel acrescentou que saber quando e como colher as fibras exigiria conhecimento avançado das plantas em seu ambiente.

Ela disse: ‘Os neandertais são diferentes, mas têm as mesmas capacidades. Ele foi capaz de sobreviver em diferentes climas e ambientes por um longo tempo.

‘Não me surpreende que o Neanderthal seja capaz de usar o mundo das plantas. ‘Agora temos muitas informações sobre o mundo mineral e as ferramentas de pedra, porque isso é preservado nos locais dos neandertais, mas estamos começando a ver que o mundo das plantas era uma grande parte do mundo deles.

Na minha opinião, coisas diferentes podem estar relacionadas a essa descoberta; obviamente, a capacidade de fazer cordão, mas também um enorme conhecimento sobre as árvores e diferentes partes das árvores.

EMBARGOED TO 1600 THURSDAY APRIL 9 Undated handout photo issued by M-H Moncel/Histoire Naturelle de l?Homme Prehistorique showing the Abri du Maras archaeological site in the south of France as scientists have discovered what they believe to be the first direct evidence of yarn making, dating back more than 40,000 years. PA Photo. Issue date: Thursday April 9, 2020. See PA story SCIENCE Cord. Photo credit should read: M-H Moncel/Histoire Naturelle de l?Homme Prehistorique/PA Wire NOTE TO EDITORS: This handout photo may only be used in for editorial reporting purposes for the contemporaneous illustration of events, things or the people in the image or facts mentioned in the caption. Reuse of the picture may require further permission from the copyright holder.

“Eles tinham um conhecimento enorme sobre a vegetação ao redor do local e o comportamento inteligente de usar tudo ao redor do local – as plantas, as árvores e usar essas diferentes partes do ambiente.”

O fragmento de cordão de Abri du Maras é o evidência direta mais antiga da tecnologia de fibra até hoje. Sua produção demonstra uma compreensão ecológica detalhada das árvores e como transformá-las em substâncias funcionais completamente diferentes.

A tecnologia de fibra teria sido uma parte importante da vida cotidiana e teria influenciado a programação e a mobilidade sazonais. Além disso, a produção de corda implica uma compreensão cognitiva da memória operacional sensível ao contexto.

O professor Bruce Hardy, do Kenyon College nos Estados Unidos, disse: ‘O cordão e tecnologia de fibra em geral, é um exemplo de uso infinito de meios finitos.

Start Você começa torcendo um conjunto de fibras em um fio de fio. Vários fios são torcidos para formar uma corda, etc.

‘Não podemos fazer uma corda sem os passos anteriores. Dessa forma, a tecnologia de fibra é muito semelhante à linguagem. “Não podemos ter uma frase sem palavras, não podemos ter palavras sem sons que transmitam significado. Assim, as habilidades cognitivas para fazer cordas e cordas são muito semelhantes às de fazer linguagem.

Isso fala das habilidades cognitivas dos neandertais. Como mostram evidências recentes de DNA antigo, os humanos modernos e os neandertais cruzam regularmente. Eles não poderiam ter sido tão diferentes de nós. No momento, essa é a evidência direta mais antiga de string.

EMBARGOED TO 1600 THURSDAY APRIL 9 Undated handout photo issued by M-H Moncel/Histoire Naturelle de l?Homme Prehistorique showing a cord fragment discovered at the Abri du Maras archaeological site taken using digital microscopy as scientists have discovered what they believe to be the first direct evidence of yarn making, dating back more than 40,000 years. PA Photo. Issue date: Thursday April 9, 2020. See PA story SCIENCE Cord. Photo credit should read: M-H Moncel/Histoire Naturelle de l?Homme Prehistorique/PA Wire NOTE TO EDITORS: This handout photo may only be used in for editorial reporting purposes for the contemporaneous illustration of events, things or the people in the image or facts mentioned in the caption. Reuse of the picture may require further permission from the copyright holder.

Isso não significa que é a primeira vez que foi feita. Eu suspeito que a tecnologia vai muito mais longe. ‘As cordas e cordas podem ser usadas de várias maneiras, amarrando ferramentas em um cabo, armadilhas, sacolas, redes, etc.

A tecnologia de fibra em geral é fundamental em nossa sociedade. De cordas e cordas para amarrar as roupas e até fios trançados usados ​​como cabos na construção de edifícios modernos.

“Nesse caso, use como encadernação para anexar uma ferramenta para manusear, ou como partes de armadilhas, bolsas ou redes são possíveis possibilidades”. Ele acrescentou: “Os neandertais são um grupo que normalmente é definido por sua extinção.

“Como não vemos neandertais andando pela rua conosco, assumimos que eles devem ter feito algo errado. Portanto, tendemos a procurar mais deficiências do que forças.”

“Essa evidência sugere que eles não são muito diferentes de nós na maneira como pensam e navegam pelo mundo”. Os resultados foram publicados na revista Nature Research.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Metro

ANÚNCIO