Minilua

O Lado Negro: A Outra Face #2

Dae galera minilunática! Saudações mórbidas, pois hoje damos segmento a nova série de suspense, horror e muito mistério.

Depois do grande sucesso das creepypastas e do conto do Pedro O lado negro do Minilua, eu juntamente com alguns leitores, decidi postar semanalmente contos e histórias produzidas por vocês mesmos.

Confiram hoje a conclusão do conto do leitor Jim the Pathfinder.

Para ampliarmos a sensação de suspense inserimos uma trilha para ser tocada acompanhado a leitura (não sejam covardes).

Bonecas

 

A Casa de Bonecas – Parte 2 (final)

Eu não podia chamar a polícia, pois estava sozinho em casa, e poderiam me acusar, então eu limpei todo o sangue no chão e fingi como se nada tivesse acontecido.

Logo depois meus pais e minha irmã chegaram, estavam numa festa de dia das bruxas, e eu vi que eles haviam comprado um brinquedo para minha irmã:

A boneca do vídeo, Darphanie.

Se eu falasse algo iriam achar que eu estava maluco, então tentei esquecer, e fui dormir. Foi aí que os pesadelos começaram.

No sonho, eu estava com a visão completamente vermelha, estava indo em direção ao quarto de minha irmã, e ela estava lá, parecia estar me esperando. O que me chamou a atenção, é que seu rosto estava completamente desfigurado, estava muito mais parecida com a boneca, e um sorriso borrado estava estampado em seu rosto.

Então algo que eu menos esperava aconteceu, eu a matei. Peguei-a pelo pescoço e quebrei, logo eu a vi se transformando na boneca. Peguei ela e vi que na sua testa, estava escrito um código: 040404.

Aí que o sonho acabou.

Naquele dia, minha irmã não acordou. Teve uma parada respiratória enquanto dormia e nós preservamos todos os pertences dela, inclusive a boneca.

O velório dela foi pela tarde, e a noite, para tentar me acalmar depois da perda, fui assistir uns filmes pelo CineTubo.

Assisti uns três filmes então me veio a cabeça, o código que eu vi na boneca em meu sonho. Digitei o código no CineTubo, e para a minha infelicidade, havia um vídeo.

O vídeo mostrava eu e meu amigo na noite passada, assistindo o vídeo da venda de bonecas, pareceu normal até a parte que eu desmaiei. Depois do desmaio eu me levantei, matei o meu amigo com minhas mãos, abri o seu corpo e espalhei o sangue pelo chão, depois eu peguei seu corpo e o levei para o quarto de Darphanie, onde a boneca estava me esperando, então eu voltei para meu quarto, e me deitei.

Então… Eu que havia matado meu amigo.

E provavelmente, eu que matei minha irmã.

Eu sabia, que se eu dormisse ou desmaiasse de novo, acabaria matando mais pessoas, então decidi não dormir, até me livrar da boneca.

Esperei meus pais dormirem para invadir o quarto de minha irmã, pegar a boneca e destruí-la, mas eu não consegui achá-la. Eu me virei para sair do quarto dela quando eu vi a porta fechar sozinha, me prendendo naquele quarto.

Parecia um pesadelo. Minha irmã tinha uma coleção de bonecas, todas muito coloridas, mas dessa vez estavam todas com olhos arrancados, expressões vazias, e todas espalhadas como se alguém tivesse brincado com todas e esquecido de guardar.

As luzes se apagaram. Senti uma forte dor de cabeça, e comecei a gritar, mas minha voz não saia, então as luzes se acenderam, e eu vi minha irmã brincando com suas bonecas, mas parecia que ela não me via, e eu não conseguia gritar. Até que ela pegou a boneca Darphanie, e começou a bater nela, dizendo que ela havia maltratado as outras bonecas e que não podia fazer isso. Até que uma forte névoa bloqueou minha visão por um instante, então percebi que não era minha irmã, era uma outra garota, uma garota sueca muito parecida com minha irmã.

Então a boneca revidou, ela criou vida, pegou uma faca e arrancou os olhos da menina. A boneca começou a sugar a alma da garota, então tudo ficou preto, e eu acordei no quarto dos meus pais.

Mais sangue no chão, eu matei meus pais, mas agora eu sabia de tudo.

Darphanie era uma garota sueca que havia ganhado uma boneca, mas essa boneca criava vida e maltratava as outras, o que fez a garota castiga-la e a boneca a matou e roubou sua alma. Nisso, a boneca ficou com raiva e decidiu amaldiçoar alguém, para se satisfizer mandando essa pessoa matar outras. A boneca estava me controlando, começou a me controlar desde que eu assisti ao vídeo pela primeira vez.

Mas porque eu? Simples, a garota era minha tia avó sueca, que também se chamava Darphanie, a boneca queria se vingar de toda minha família e amigos, isso explicaria o porquê de eu ter poucos familiares vivos.

Teria que impedir a boneca antes que eu matasse mais gente.

Procurei na internet por lendas parecidas, e achei.

Em 1622, na Suécia, uma garota rica e mimada havia ganhado uma boneca de presente do pai, mas acontece que ela não gostou, e começou a maltratar a boneca. O pai havia colocado todo seu amor na boneca, e ao ver a rejeição da filha, ele pegou a boneca e lhe deu vida, para que as duas virassem amigas. Só que o que aconteceu, foi o contrário…

A boneca se vingou da filha, arrancando-lhe os olhos e sugando sua alma. A boneca também matou o resto da família, só deixando o pai vivo.

O pai sabendo do que fez, procurou uma feiticeira, a fim de tentar reverter à maldição. O único jeito seria selando a alma da garota que estava na boneca, ou seja, deveria procurar o cadáver da filha, enterrar ele com sal, depois, queimá-lo. No fim, tudo voltou ao normal, mas misteriosamente, o pai sumiu. E assim acaba a história.

Era isso que eu ia fazer. Iria até a Suécia e selar a alma de minha tia avó. Peguei o cartão de crédito do meu pai e peguei o primeiro voo que consegui, era um avião de carga, mesmo assim me deixaram ir.

Forcei-me para não dormir nem desmaiar, mas isso aconteceu.

Sonhei que estava na Suécia, em uma loja chamada “Dockhus”, era uma loja de bonecas, eu as reconheci, era a loja do vídeo do MegaCubo. Neste sonho não conseguia me controlar, agia como se estivesse vendo pelos olhos de outra pessoa. Então cheguei a vendedora e comecei a falar em sueco, mas eu estava entendendo perfeitamente a conversa.

– Ouvi dizer que você tem bonecas que… Matam pessoas… é verdade?

A vendedora responde:

– Mas é claro, você quer se vingar de que maneira?

– Da mais cruel possível.

– Então tenho a boneca perfeita para você.

Então a vendedora pegou Darphanie, a boneca, e deu para mim. Eu agradeci e fui em direção à casa de uma garota. A garota era minha tia avó, dei a boneca para ela e fui feliz para minha casa.

Ao chegar em casa, fui direto ao meu quarto, peguei uma faca e cravei-a em meu peito. Eu me matei. Antes de ficar inconsciente, uma pessoa se aproximou a mim. Um homem com olhos arrancados, aparência horrível, com sangue escorrendo pela sua face dizendo:

 

– Muito bem, nossa família está livre agora.

E morri. A dor foi muito real.

Acordei no avião, ninguém havia morrido. Cheguei à Suécia, na cidade onde minha tia avó morava. Fui até o cemitério, no tumulo de minha tia avó, desenterrei seu corpo e o selei.

Depois de ter aquele sonho, sabia que a maldição iria voltar. Antes de ir embora, passei em uma loja chamada “Dockhus”, comprei a boneca.

Algum candidato para ganhá-la?

 

Fim

 

 

Compartilhe com seus amigos no Twitter e Facebook e se você quiser ver sua história publicada no Minilua basta envia-lá para o meu e-mail:

adrianosaadeh@gmail.com

Se quiser me adicionar no Face:

http://www.facebook.com/adrianosaadehminilua

 

<-- /home/minilua/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/o-lado-negro-a-outra-face-2/amp/index.html //-->