O derretimento dos mantos de gelo pode adicionar 15 polegadas ao nível do mar global em 2100, alerta a NASA

ANÚNCIO

O derretimento das camadas de gelo pode adicionar 38 cm ao aumento global do nível do mar em 2100, avisou a NASA.

Em um novo estudo apelidado de Projeto de Intercomparação de Modelo de Manto de Gelo (ISMIP6), mais de 60 especialistas geraram estimativas de quanto do impacto o degelo da Terra poderia ter nos níveis globais do mar até 2100.

ANÚNCIO

De forma preocupante, os resultados indicam que, se as emissões de gases do efeito estufa continuarem aumentando, as camadas de gelo da Groenlândia e da Antártica podem contribuir com mais de 38 cm para o aumento global do nível do mar.

Dois possíveis cenários diferentes

Sophie Nowicki, uma cientista de gelo da Universidade de Buffalo que liderou o estudo, disse: “Uma das maiores incertezas quando se trata de quanto o nível do mar aumentará no futuro é com quanto os mantos de gelo contribuirão. E a contribuição dos mantos de gelo depende realmente do que o clima fará.”

No estudo, a equipe investigou dois cenários diferentes para a camada de gelo da Groenlândia – um com as emissões de carbono aumentando rapidamente e outro com emissões mais baixas.

ANÚNCIO

No cenário de altas emissões, eles descobriram que a camada de gelo da Groenlândia levaria a um aumento adicional do nível do mar de cerca de 9 cm até 2100.

O derretimento dos mantos de gelo pode adicionar 15 polegadas ao nível do mar global em 2100, alerta a NASA
Foto: (reprodução/internet)

Enquanto isso, no cenário de emissões mais baixas, a perda da camada de gelo aumentaria os níveis globais do mar em cerca de 3 cm.

Aumento do nível do mar

A equipe também analisou o manto de gelo da Antártica para entender como o derretimento da mudança climática aumentaria o aumento do nível do mar.

Os resultados sugerem que nas condições mais quentes, a perda de gelo na Antártica pode contribuir para o aumento de 18 cm do nível do mar.

Helene Seroussi, uma cientista de gelo do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, disse: “A região do Mar de Amundsen no oeste da Antártica e a Wilkes Land no leste da Antártica são as duas regiões mais sensíveis ao aquecimento das temperaturas do oceano e às mudanças nas correntes, e continuarão a perder grandes quantidades de gelo.”

Leia também: Esta imagem impressionante mostra o derretimento do Pólo Norte, as devastações do aquecimento global!

“Com esses novos resultados, podemos focar nossos esforços na direção correta e saber o que precisa ser trabalhado para continuar melhorando as projeções.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO