Novo estudo diz que essa coisa ajudará você a viver até os 100 anos

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Para muitas pessoas, viver até 100 anos é o objetivo final, mas tornar-se centenário é um subproduto de múltiplas variáveis. Você provavelmente já ouviu falar que a longevidade tem muito a ver com bons genes e um estilo de vida saudável, mas um novo estudo descobriu que há mais do que isso.

Pesquisas recentes conduzidas por cientistas da Faculdade de Medicina Elson S. Floyd da Universidade Estadual de Washington (WSU) descobriram que onde você mora pode ter um impacto significativo na probabilidade de atingir o grande 1-0-0. Então, qual é o ambiente ideal? Comunidades altamente acessíveis e de idade mista.

Older adults exercising together

“O envelhecimento foi atribuído como hereditário de apenas 20% a 35%”, escreveram os autores do estudo, publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health. “Fatores sociais e ambientais, como alto nível educacional e status socioeconômico, também contribuem significativamente para a longevidade”.

O estudo constatou particularmente que as pessoas que vivem em comunidades de fácil acesso a faixas etárias variadas tendem a ter mais chances de viver até os 100 anos. “Os fatores de proteção para se tornar um centenário foram o maior índice de capacidade de locomoção e a vida em áreas com maior porcentagem da população em idade ativa”, escreveram os autores.

Segundo a pesquisa, pessoas com alta probabilidade de viver até 100 anos tendem a viver em grupos geográficos em áreas urbanas e cidades menores com setores censitários socioeconômicos mais altos.

O estudo adiciona evidências existentes de que fatores sociais e ambientais contribuem fortemente para a longevidade. De acordo com o autor do estudo, Rajan Bhardwaj, estudante de medicina da WSU, “essas descobertas indicam que comunidades com idades variadas são muito benéficas para todos os envolvidos.

Elas também apoiam o grande impulso no crescimento dos centros urbanos para tornar as ruas mais passíveis de caminhar, o que torna o exercício mais acessível a idosos e facilita o acesso a cuidados médicos e supermercados “.

Além disso, “os bairros que oferecem maior diversidade etária tendem a estar nas áreas urbanas, onde os idosos provavelmente experimentam menos isolamento e mais apoio comunitário”, oferece o autor sênior do estudo, Ofer Amram, professor assistente que administra a Comunidade de Saúde e Epidemiologia Espacial da WSU ( CHaSE), disse em comunicado.

Portanto, se você deseja viver até os 100 anos, concentre-se em um local que melhore sua qualidade de vida. E para obter mais dicas de saúde, confira 40 pequenos ajustes de saúde que podem mudar sua vida após os 40 anos.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Bestlife