Novo estudo conclui que gatos podem pegar coronavírus

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Um novo estudo descobriu que os gatos podem pegar o coronavírus, levando a Organização Mundial da Saúde (OMS) a examinar mais de perto o potencial de transmissão do vírus entre proprietários e animais de estimação.

Isso ocorre depois que um tigre em um zoológico de Nova York testou positivo para o vírus na semana passada.

Novo estudo conclui que gatos podem pegar coronavírus

 

O estudo, publicado na revista Science, descobriu que não são apenas os gatos, mas também os furões que podem ser infectados pelo SARS-CoV-2 – que é a infecção que causa a doença Covid-19.

No entanto, eles também descobriram que é improvável que cães, galinhas e porcos contraiam o vírus.

O objetivo de todo esse esforço é descobrir quais animais são vulneráveis ​​ao vírus, para que possam ser usados ​​para testar vacinas que poderiam ser usadas para combater essa pandemia global.

Até agora, mais de 83.000 pessoas morreram em todo o mundo como resultado do surto de coronavírus, que se originou na China no final do ano passado.

Alguns cientistas pensam que o SARS-CoV-2 foi transmitido pela primeira vez aos humanos a partir de morcegos e, exceto em alguns casos de infecção em cães e gatos, não há muitas evidências encontradas de que animais de estimação possam ser portadores do vírus.

No entanto, eles descobriram que os gatos podem se infectar através da transmissão respiratória e transmitir para humanos.

Nos gatos, o vírus mostra sintomas na boca, nariz e intestino delgado. Nos furões, o vírus entrou no trato respiratório superior, mas não causou casos graves de doença.

Novo estudo conclui que gatos podem pegar coronavírus

 

Há piores notícias para os gatinhos, no entanto. Eles sofreram grandes lesões nos pulmões, nariz e garganta.

Daniel Kuritzkes, chefe de doenças infecciosas do Brigham and Women’s Hospital em Boston, disse à Reuters: “É interessante e não surpreende no sentido de que, com a epidemia original da SARS, os gatos civet foram implicados como um dos vetores que podem ter transmitido vírus para humanos.

“O que esses dados fornecem é apoio à recomendação de que as pessoas que estão com COVID-19 devem se distanciar, não apenas de outros membros da família, mas também de seus animais de estimação, para não transmitir o vírus a seus animais de estimação, principalmente para gatos ou outros felinos “.

A OMS também anunciou na quarta-feira que está trabalhando com parceiros para analisar o papel dos animais de estimação nesta crise mundial da saúde.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible