Mulheres na índia estão usando máscaras de vaca para denunciar uma realidade assustadora

Sabemos que, na Índia, as mulheres são declaradamente reconhecidas como inferiores aos homens. Elas têm menos direitos e a cada dia são vítimas de ataques horrendos. Estupro, abuso, espancamentos e ataques com ácido que desfiguram seus rostos. Além disso, ainda não consideradas erradas ou, ao menos, nada acontece com os agressores.

Os autores geralmente ficam soltos, mesmo quando as vítimas denunciam a violência. Aliás, por denunciarem, costumam atacá-las novamente.

O fotógrafo Sujatro Ghosh, de 23 anos, percebeu uma coisa. Em seu país a vaca é considerada um animal sagrado. Sendo assim, tem mais direitos e proteção do que as próprias mulheres. Por isso, decidiu criar uma série de fotografias que visa a sensibilização mundial desta desigualdade.

O voou de NY para Nova Delhi com uma câmera e máscaras de vaca na mão, e começou seu projeto.

Nas fotos, retrata a vida diária de mulheres usando máscaras de cabeça de vaca.

“MINHA ÚNICA PERGUNTA É ESTA: SE PODEMOS PROTEGER AS VACAS, POR QUE NÃO AS MULHERES?“.

Observa que, por razões de segurança, nunca revela as identidades de suas modelos. Afirma, também, que uma pessoa que come carne na Índia é vista como a pior das piores. Em contraponto, quando um homem que maltrata brutalmente uma mulher, ele não é punido adequadamente.

Sua ideia inicial não era que o projeto fosse público. Todavia, quando centenas de mulheres entraram em contato com ele para fazer parte das sessões de fotos, ele decidiu que todos deveria saber.

Agora, ele lançou uma campanha para levantar US $1.200 para viajar o país inteiro, retratando as voluntárias.

Artistas indianas e várias celebridades já aderiram à campanha, e ofereceram ao menino colaborações com atrizes, dançarinas, cineastas e designers de moda.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo
<-- /home/edenilson/web/minilua.com/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/mulheres-na-india-estao-usando-mascaras-de-vaca-para-denunciar-uma-realidade-assustadora/index.html //-->