Mulher viciada em comer o próprio cabelo tem bola de pêlo gigante removida do estômago

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Aviso: Este artigo contém imagens que alguns leitores podem achar angustiantes.

Uma mulher viciada em arrancar e comer o próprio cabelo tinha uma bola de pêlo gigante medindo 15 centímetros do estômago, segundo uma revista médica.

A mulher de 38 anos, que estava sofrendo de náusea, vômito e um abdômen extremamente inchado quando chegou ao hospital nos EUA, sofreu uma perda dramática de peso, perdendo 15 quilos nos oito meses anteriores depois de perder o apetite.

Mulher viciada em comer o próprio cabelo tem bola de pêlo gigante removida do estômago

A mulher sem nome foi levada às pressas para a cirurgia, onde uma bola de pelo gigante foi encontrada alojada em seu trato digestivo, com uma pequena “cauda” de cabelos entrando nos intestinos e uma segunda bola de quatro centímetros aninhada mais profundamente no intestino.

Ela foi encontrada sofrendo da rara síndrome de Rapunzel, que só foi documentada 88 vezes na literatura médica.

Segundo o jornal BMJ, a síndrome é causada pela tricotilomania, um distúrbio que leva o paciente a desenvolver um desejo irresistível de arrancar o próprio cabelo e, às vezes, comê-lo.

Nomeado após o Rapunzel de cabelos compridos do conto de fadas dos irmãos Grimm, é extremamente incomum, mas pode causar efeitos colaterais e complicações potencialmente mortais à medida que o cabelo se aloja no estômago do sofredor.

Os sintomas típicos incluem náusea, vômito, hábitos intestinais alterados, distensão abdominal e perda de peso.

As complicações podem ser graves e incluem obstrução intestinal, perfuração intestinal, sangramento intestinal, anemia, perda de peso e apendicite.

Os cirurgiões removeram ambas as bolas de pêlos da mulher e ela foi liberada do hospital após seis dias, com recomendações para procurar terapia psicológica.

Ela também foi tratada para desnutrição e aconselhada a ingerir alimentos ricos em proteínas, como ovos e peito de frango, e um suplemento diário de ferro.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Independent