Mulher de Oregon viveu até 99 anos com órgãos nos lugares errados

ANÚNCIO

ANÚNCIO

O Dr. Walker estima que apenas uma em 50 milhões de pessoas nascidas com essa condição vive na idade adulta. Ele e seus colegas acreditam que a Sra. Bentley pode ser a pessoa mais velha conhecida por viver com essa condição. Os cientistas estão cientes de apenas dois outros casos em que os pacientes atingiram a idade de 70 anos.

“Nenhum dos meus colegas jamais viu um doador com situs inversus e alguns deles ensinavam há mais de 30 anos”, disse Walker. “Eu nunca vi nada assim. Os alunos, penso eu, nunca esquecerão isso”, acrescentou.

Mulher de Oregon viveu até 99 anos com órgãos nos lugares errados

Os filhos da Sra. Bentley disseram à universidade que ela tinha uma vida muito saudável, sem condições crônicas, exceto a artrite.