10 Motivos bizarros que levou essas pessoas a conservarem partes de corpos após a morte

Quando morremos, a maioria de nós espera que os nossos corpos sejam queimados ou enterrados por nossas famílias e amigos. Algumas culturas podem favorecer enterros rápidos, como nas tradições judaica e muçulmana, ou podem esperar três semanas ou mais, como é costume na Suécia. Algumas culturas gostam de pequenos funerais privados com hinos tristes, enquanto outros preferem funerais jazzísticos ao estilo de Nova Orleans com dança. Todas as culturas têm rituais funerários e, embora possam diferir em detalhes, geralmente envolvem a eliminação do corpo em sua totalidade. No entanto, ao longo da história e até os dias atuais, partes dos seres humanos estão sendo preservadas pós-morte por uma série de razões.

10 Relíquias dos santos

10 Motivos bizarros que levou essas pessoas a conservarem partes de corpos após a morte

Se viver uma vida boa e santa não é suficiente para permitir que você vá para o seu descanso eterno em uma única peça, é difícil saber o que seria. No entanto, existem centenas de partes do corpo, supostamente pertencentes a qualquer um dos santos , que ainda hoje são venerados pelos crentes. Historicamente, a Igreja Católica Romana estava particularmente interessada em coletar relíquias.Tudo e qualquer coisa foi preservada – desde a cabeça de Santa Catarina de Siena (ainda em exposição na Basílica Cateriniana San Domenico na Toscana) até a língua de Santo Antônio de Pádua. Outras relíquias incluíram o sangue de São Januário, o prepúcio do menino Jesus, o dedo de Dúvida de Tomé e todo o corpo de São Marcos. Outras religiões também têm suas relíquias. Por exemplo, você pode encontrar o dente de Buda em um templo no Sri Lanka e a barba de Maomé no Museu do Palácio Topkapi em Istambul.

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.