Monte a sua matéria: Universo Marvel nos cinemas #95

Sim, e para participar, não tem mistério. Para tal, envie o seu texto para: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!




Universo Marvel nos cinemas

Por: Lucas Rodrigues

Dos quadrinhos para as telonas, os diversos personagens da Marvel já fizeram a infância de muitas gerações, com suas incríveis histórias que nos encantam até hoje. Atualmente, os super-heróis do vasto universo Marvel fazem sucesso em diferentes mídias: quadrinhos, games, cinema… ah sim! o cinema! Aí está a mídia que os heróis fazem um estrondoso sucesso pelo mundo, arrastando milhões de fãs para os cinemas, ávidos por uma experiência cinematográfica inesquecível e que também faça jus ao material original, que são as Hqs.

A Marvel mostra, a cada ano, que se preocupa com seus personagens, alguns longas-metragens tiveram boa recepção do público, já outros nem tanto, e logo abaixo estão todos os filmes dos personagens Marvel, tanto os que pertencem a outros estúdios (Fox, Sony, Universal) quantos os do Marvel Studios (que hoje pertence a Disney). Abaixo a lista em ordem cronológica:

 X-Men: O Filme (2000)

O cineasta Bryan Singer fez com que os super-heróis se consolidassem no universo cinematográfico realizando a aclamada adaptação da super-equipe X-Men para os cinemas. O que parecia improvável, aconteceu… e deu certo! Mesmo não sendo tão fiel às Hqs, o longa se posiciona como um dos melhores filmes de super-heróis já feitos, o que mais chamou a atenção do público foram os uniformes, se fossem exatamente iguais aos dos quadrinhos, o filme seria um desfile de carnaval, mas Singer contornou o problema inserindo uniformes pretos, o que é bem mais consistente no que diz respeito a uma adaptação de quadrinhos.

X-Men: O Filme foi o longa que iniciou, de verdade, a consolidação dos super-heróis nos cinemas. O diretor soube dosar ação e drama de uma forma magnífica, e o longa ganhou uma (merecida) continuação, que conseguiu ser melhor que o seu antecessor. 

Homem-Aranha (2002)

                        

No ano de 2002, chegava as telonas a adaptação cinematográfica do Homem-Aranha, personagem aclamadíssimo por uma legião de fãs (e por mim também XD). O filme foi um sucesso, como já era de se esperar, e foi considerado um filme revolucionário por fazer popularizar ainda mais os super-heróis, principalmente o “cabeça de teia”.

A trama do longa não segue as vertentes dos quadrinhos, mudando algumas coisas, como por exemplo, Mary jane, no filme, ser a primeira namorada de Peter Parker, enquanto que nos quadrinhos é Gwen Stacy.Tobey Maguire foi uma escolha muito acertada para interpretar o herói aracnídeo. Kirsten Dunst como Mary Jane, estava meio insegura no papel, mas sua desenvoltura foi satisfatória.

O vilão do filme, o Duende Verde, foi muito bem interpretado por Willem Dafoe, entretanto, seu visual ficou meio robótico e não lembra o Duende dos quadrinhos, que usa roupa de tecido e uma máscara. Com o sucesso que fez entre o público, o filme ganharia sua sequência dois anos depois, sequência esta que é considerada o melhor filme do teioso.

Demolidor: O homem sem medo (2003)

O justiceiro cego ganha seu filme no ano de 2003, apresentando uma história dramática e cheia de ação, porém, o longa não foi um sucesso de crítica, e tampouco correspondeu às expectativas do público. Não o considero um filme ruim, é bom, mas tem certas coisas incômodas como o uniforme, que deveria ser mais avermelhado e a inserção da Elektra.

Mark Steven Johnson, diretor do longa, foi duramente criticado, e Ben Affleck, intérprete do justiceiro, também não escapou das críticas negativas, mas sua interpretação foi boa, apenas isso.Uma adaptação bem mais próxima da realidade. Um bom filme, que infelizmente é incompreendido. Atualmente os direitos do personagem pertencem a Marvel Studios. 

Hulk (2003)

Depois dos filmes de TV dos anos 80, o “gigante esmeralda” finalmente ganharia - depois de muitos anos - um filme superprodução. O diretor Ang Lee ( O Tigre e o Dragão) foi o escolhido para dirigir o longa. Todos esperavam um filme épico, arrasador e explosivo… mas o que se viu na tela grande foi totalmente diferente. Um filme dramático, com ênfase na psiquê do personagem principal, Bruce Banner, e dando menos destaque ao monstro verde e ao seu poder de destruição.

O psicológico de Banner foi muito bem explorado, vimos um Bruce atormentado pela fera que tem dentro de si. O visual do monstro foi criticado, principalmente seu tamanho, parecia que o Hulk era de borracha, devido aos péssimos recursos tecnológicos de efeitos especiais. Ang Lee não foi uma boa escolha, tudo bem que tinha que explorar o psicológico do personagem, mas não precisava exagerar nesse ponto. O filme se tornou o mais cult da Marvel até agora. Tinha tudo pra ser um filme espetacular mas não foi.           

 X-Men 2 (2003)

A sequência de X-Men: O Filme veio com o objetivo de superar o primeiro filme… e conseguiu! A história é bem contada do início ao fim, atuações impecáveis de Hugh Jackman e Ian McKellen - ambos interpretam Wolverine e Magneto respectivamente - e uma ação eletrizante que dá ao filme um tom espetacular. A cena em que Noturno invade a casa branca lutando contra os seguranças é uma das melhores do longa e merece ser vista e revista.

Para muitos X-Men 2 é considerado o melhor filme da super-equipe. Bryan Singer deu o seu melhor nesse filme e o sucesso do mesmo foi merecidamente conquistado.

Homem-Aranha 2 (2004)

Superando o seu antecessor em quase todos os quesitos, Homem-Aranha 2 fez o herói aracnídeo se popularizar ainda mais. Com uma dose considerável de efeitos especiais, o longa nos apresenta uma trama equilibrada e um enredo empolgante que contém cenas épicas que estão, até hoje, frescas na memória do público.

O vilão do filme, o temível Dr.Octopus, foi brilhantemente interpretado por Alfred Molina, que ficou perfeito como o vilão. O longa contém cenas memoráveis como a sequência de ação em que o Home-Aranha e Dr.Octopus se enfrentam, o combate começa em um prédio e segue em um trem repleto de passageiros. Peter Parker tentando parar o trem e ao mesmo tempo revelando sua identidade foi uma das melhores cenas do filme.

Outra cena bem legal foi a de Peter Parker se revelando para Mary Jane como Homem-Aranha logo no clímax, foi bem emocionante. Sam Raimi merece todo o crédito por este maravilhoso trabalho. Uma pena não ter ganhado o Oscar, porque merece. 

O Justiceiro (2004)

O filme do anti-herói mais implacável do universo Marvel foi lançado em 2004. Dividiu opiniões, mas é um filme muito bom, Thomas Jane teve desempenho muito satisfatório. No elenco estão John Travolta, Ben Foster e Kevin Nash.

Elektra (2005)

A assassina e justiceira Elektra ganha seu filme solo no ano de 2005. Jennifer Garner interpreta pela segunda vez a anti-heroína (ela já havia atuado como Elektra em Demolidor: O homem sem medo).

O desconhecimento do grande público para com a personagem foi um motivos do triste fracasso do longa, que recebeu duras críticas negativas tanto do público quanto dos críticos especializados.

Talvez com uma história mais sombria e mais violenta o filme poderia ter dado certo. O roteiro é fraco e uma trama mais fraca ainda. Duas coisas se salvam: a beleza de Jennifer Garner e o seu uniforme vermelho.

Quarteto Fantástico (2005) 

Receita para fazer um filme de heróis pra toda a família curtir: junte um elenco bem mediano, introduza uma trama adaptada, mas aproveite bem pouco dela, em seguida adicione comédia e alguns efeitos especiais animados. Pronto! Aí está a definição do filme da família de super-heróis mais amadas das Hqs.

Contudo, o longa não foi muito bem o que se esperava devido ao seu tom de “filme família”. Divertido, cômico e regular assim é o filme dirigido por Tim Story. As interpretações de Ioan Gruffudd e Jessica Alba foram boas, mas deixaram um pouco a desejar. Michael Chiklis como o “Coisa” também merece destaque, porém, a caracterização do personagem rendeu críticas negativas.

Chris Evans como o Tocha Humana interpreta um Johnny Storm piadista e aventureiro, ficou bom no papel. Mesmo com erros e acertos, a adaptação cinematográfica do Quarteto Fantástico é apenas um entretenimento sem compromisso, mas também um divertimento prazeroso. 

X-Men: O Confronto Final (2006)

Já no ano de 2006, a franquia X-Men ganha seu terceiro filme, agora com um novo diretor, já que neste ano Bryan Singer se dedicou à Superman: O Retorno. Infelizmente algumas coisas foram muito mal aproveitadas nesta terceira parte, como o poder da Fênix que a personagem Jean Grey (Famke Janssen) possui e também a presença de Ciclope, que teve pouquíssima participação no filme e sua morte foi muito prematura.

Outro personagem que morre sem nenhuma necessidade é o Professor Xavier (Patrick Stewart). O personagem fez muita falta depois da cena de sua morte até o final do filme. Brett Ratner não soube dar o tempo de tela para alguns personagens, como, por exemplo, o Anjo, que teve pouco destaque e também foi mal aproveitado, e também Colossus, Fera e Lince Negra entram nesse grupo.

O excesso de mutantes no filme foi o que comprometeu boa parte do enredo, a duração do filme também foi um fator negativo, uma trama tão interessante não merecia esse tratamento, faltou ousadia em construir cenas grandiosas que poderíamos ter visto. Os personagens de maior destaque são Wolverine e Tempestade, alás Hugh Jackman e Halle Berry deram um show de atuação, mas Wolverine como líder da equipe foi meio duro de engolir.

Homem-Aranha 3 (2007)

Parece que o número 3 não é um número de sorte para as franquias cinematográficas de sucesso. A tão falada “maldição das trilogias” infelizmente atingiu o herói aracnídeo rendendo diversas críticas negativas que vão do uniforme preto ao vilão Venom, no entanto fez boa bilheteria.

O excesso de vilões foi o principal fator para que o enredo do filme desandasse.O filme deveria ter apenas um antagonista, que seria Venom, somente ele, pois é um vilão de peso (e bota peso nisso) e se fosse melhor desenvolvido seria um vilão perfeito pra transformar a vida de Peter Parker num verdadeiro inferno.

Inserir o Homem-Areia foi outro erro da produção, erro maior ainda foi trata-lo como um dos assassinos do tio Ben. As subtramas foram o que fizeram o filme ser cansativo, a inserção equivocada de Gwen Stacy também prejudicou a qualidade do roteiro. Também não foi agradável ver Harry Osborn como Duende Macabro, sua transição mocinho - vilão - mocinho foi mal elaborada.

E o que dizer do uniforme simbionte do Homem-Aranha? Ficou bom, porém, a personalidade que ele deveria ter era pra ser diferente. Peter, após, sofrer o ataque do simbionte deveria se comportar como um valentão e não como um garoto rebelde com uma franjinha emo. Isso foi o que mais revoltou os fãs. 

Apesar do sucesso que foi nas bilheterias, Homem-Aranha 3 não foi o filme de verdade esperavam. Mesmo com os bons efeitos especias e as cenas de ação, o longa não supera o seu antecessor.

Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (2007)                                                 

Nesta segunda parte o Quarteto Fantástico está mais disposto, enfrentando um ser extraterrestre bastante poderoso. O filme pode até ter erros como o subaproveitamento do Surfista Prateado, o personagem faz muito mais do que disparar rajadas cósmicas, mas sua apresentação foi boa. 

Um acerto em destaque foi a apresentação de Galactus, principal vilão do filme. Seria meio tosco colocá-lo idêntico com o dos quadrinhos, sua forma em nuvem cósmica destruidora soa bem mais realista. A franquia de Tim Story acaba neste segundo filme, toda a franquia será reiniciada com um reboot que está previsto pra estrear em 2015.

Motoqueiro Fantasma (2007)

Ainda no ano de 2007, a adaptação para o cinema do Motoqueiro Fantasma ganha as telas e faz um grande sucesso. O filme do anti-herói foi bem nas bilheterias mas não foi perdoado pela crítica especializada. Nicolas Cage não foi uma boa escolha para interpretar o personagem e também foi alvo de críticas. A direção é de Mark Steven Johnson, mesmo diretor do criticado filme do Demolidor, Parece que o diretor não consegue mesmo agradar os críticos.

Homem de Ferro (2008)

Antigamente o gênio, bilionário e filantropo Tony Stark era apenas um herói de categoria B nos quadrinhos, sem ter tanto destaque na mídia. Porém, no ano de 2008, tudo isso se reverteu com a estreia do filme do herói, fazendo com que o mesmo conquistasse mais fãs e se tornasse um herói popular entre o público.

Robert Downey Jr. foi a escolha perfeita para viver o herói, com uma atuação digna de Oscar. Com cenas de ação excelentes e efeitos visuais brilhantes, a primeira aventura do Homem de Ferro nos cinemas merce ficar em qualquer lista de melhores filmes de super-heróis.

O Incrível Hulk (2008)

Na tentativa de fazer o público esquecer do fracassado Hulk de Ang Lee, o Marvel Studios decidiu dar mais uma chance para o gigante esmeralda nos cinemas. Louis Leterrier (Carga Explosiva) foi o escolhido para dirigir o mais eletrizante filme do monstro verde. Totalmente diferente do anterior, O Incrível Hulk,é um filme que não perde tempo com detalhes, o enredo é ágil e com cenas de ação alucinantes.

Edward Norton é o Bruce banner do filme, e fez uma ótima interpretação. Foi nesse filme épico  que Hulk se renovou nos cinemas, o clímax que mostra um combate visceral entre herói e vilão já mostra que o gigante mostrou a que veio.

 X-Men Origens: Wolverine (2009)

Wolverine teve seu filme solo lançado em 2009, sob a direção de Gavin Hood, o longa não agradou a os fãs e foi detonado pela crítica. Vou citar apenas três motivos que o fizeram ser uma decepção total:

1 - A inserção de outros mutantes: Isso faz com que o filme se parecesse um quarto filme dos X-men e não um filme solo do Wolverine.

2 - Deadpool com a boca costurada: O mercenário estava ótimo no começo do filme, mas no clímax mudaram ele radicalmente, mudança esta que revoltou os fãs do personagem.

3 - Incoerências nítidas: Não se sabe exatamente em que época se passa o filme, tem coisas totalmente incoerentes, como por exemplo o fato de Xavier aparecer andando no filme, sendo que em X-Men: Primeira Classe ele ficou paraplégico e este citado se passa bem antes do filme do Wolverine que pode ser que seja ambientado nos anos 70, 80 ou 90, enfim, um erro de roteiro desses não pode passar despercebido.                                    

Nada mais do que uma diversão sem compromisso, nada a ver com o universo dos X-men que Bryan Singer criou para o cinema.   

Homem de Ferro 2 (2010)

A sequência do sucesso de 2008 foi lançada no ano de 2010, o longa conquistou ótima bilheteria e dividiu opiniões. No filme Tony Stark enfrenta um inimigo mortal que quer a todo custo se vingar, além de copiar sua tecnologia do reator Arc. Com poucas sequências de ação, o filme é considerado bom, apesar do roteiro deixar um pouco a desejar em algumas cenas, como a de Tony Stark, vestindo sua armadura, contando piadas pra um monte de mulheres em uma festa.                 

Inserir o Máquina de Combate no filme foi prematuro, faltou um desenvolvimento maior do personagem. No clímax ele dá um show ao lado de seu parceiro Tony Stark enfrentando os robôs de Justin Hammer, mas foi uma cena muito rápida e deixou um gostinho de “quero mais”. 

Destaque para as atuações de Mickey Rourke como Ivan Vanko/ Chicote Negro e também Scarllett Johansson  como viúva negra que deu um verdadeiro show em sua única cena de ação.

X-Men: Primeira Classe (2011)

Com o objetivo de trazer para as telonas a origem dos X-Men, os produtores decidiram lançar o que seria um dos melhores filmes da equipe, se igualando aos dois primeiros filmes de Bryan Singer. X-Men: Primeira Classe cumpre o que promete e nos mostra uma aventura inédita.                               

Matthew Vaugh é o diretor e Bryan Singer o produtor executivo. Com o tema Guerra Nuclear o filme tem ótimos momentos, o clímax é um deles. Destaque para as atuações de James McAvoy (Professor Xavier) e Michael Fassbender (Magneto), ambos ficaram perfeitos em seus respectivos papeis. Um filme espetacular.

Thor (2011)

                                            

A ideia de trazer o semideus para as telonas funcionou com muita sorte. A abordagem da mitologia nórdica foi bem equilibrada, contudo a trama se equivoca quando as maioria das cenas são ambientadas na Terra, a Asgard merecia ter sido mostrada de uma forma mais aprofundada para uma melhor exposição para o público.

Chris Hemsworth se encaixou perfeitamente no papel, Natalie Portman como Jane Foster ficou ótima, a única coisa que incomodou foi o clima de romance entre os dois, foi bem meloso e pareceu um pouco forçado. Destaque para a atuação de Tom Hiddleston como Loki.

Capitão América: O primeiro Vingador (2011)                                                           

O filme foi feito as pressas para apresentar o supersoldado e o prepara-lo para o filme dos Vingadores. A trama inteira parece uma espécie de prelúdio para o filme da equipe. Chris Evans abandonou de vez o Tocha Humana para encarnar o herói patriota, que ficou bastante famoso na Segunda Guerra Mundial. mesmo com algumas falhas, o filme é um esplendor e não decepciona no enredo, que além de envolvente é genial.

Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança (2012)                                                       

Tentaram, mas não conseguiram. Além de curto, tem uma péssima direção e uma ação bem genérica, pior que o anterior. Que bom que os direitos voltaram para o Marvel Studios. Para os que ainda não viram, recomendo que não assistam a essa bomba.

Os Vingadores - The Avengers (2012)                                             

Esse dispensa comentários. Divertido do início ao fim, diálogos hilários, com um roteiro incrível e um tom de comédia bem dosado, esse filme é um dos melhores já feitos do gênero. O melhor crossover entre super-heróis e um dos melhores filmes de heróis de todos os tempos. Joss Whedon e todo o elenco estão de parabéns por este magnífico trabalho.

O Espetacular Homem-Aranha (2012)                                                    

O reboot foi bem recebido por alguns, mas teve gente que detestou também. Eu fui um dos que gostaram, mesmo com alguns falhas notáveis o longa está longe de ser um filme ruim. Andrew Garfield interpretou muito seu Peter Parker. O filme mostra ser fiel aos quadrinhos, mas acaba desagradando em alguns pontos. O uniforme, bastante moderno e bem ultimate é um dos pontos que precisa ser melhorado no segundo filme, pois não agradou muito.

A sequência está prevista para estrear em 2 de maio de 2014. Mais duas sequências estão confirmadas, sendo assim, uma quadrilogia.

Homem de Ferro 3 (2013)                                                       

Só destaco os prós e os contras:                                                         

Prós: Cena da destruição da casa de Tony Stark em Malibu, tecnologia extremis, atuação de Robert Downey Jr.                                                                

Contras: Armadura Mark 42 que se quebra a cada golpe que leva, exército de armaduras mal aproveitado, clima de natal, Mandarim falso.

A fase 2 da Marvel inclui Thor: O Mundo Sombrio, Capitão América: O Soldado Invernal. Guardiões da Galáxia e Vingadores: A Era de Ultron. 

Em Vingadores 2, Elizabeth Olsen e Aaron Taylor-Johnson viverão os irmãos Pietro e Wanda, Mercúrio e Feiticeira Escarlate.

Na fase 3, estão confirmados os filmes do Homem-Formiga e Dr.Estranho. Há boatos de que Pantera Negra também tenha seu filme solo e rumores apontam que o vilão de Vingadores 3 seja Thanos.

Receba mais em seu e-mail
Topo