Monte a sua matéria: Senhoras e senhores: Mr Kubrick #111

 E sim, para participar, não tem mistério. Para tal, envie o seu texto para: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!




Senhoras e Senhores: Mr. Kubrick

Por: Vinícius Salfer

A dificuldade de escrever sobre uma pessoa genial é o medo de que a prosa não esteja a altura da genialidade dessa pessoa, é o medo das linhas não conseguirem expressar tudo o que essa pessoa ofereceu, e quando essa pessoa é Stanley Kubrick o negócio é pior ainda.

Deve ser por isso que não se encontra tantas matérias dele por ai. No Bronx, NY, em 1928 nascia esse que viria ser um dos maiores, se não o maior, contribuinte para o cinema contemporâneo. Diretor, roteirista, produtor ao longo de seus setenta anos de vida arrastando consigo elogios tanto de público quanto crítica.

Uma palavra que poderia descrever Kubrick certamente seria perfeccionista. Kubrick era um viciado em perfeição, tudo tinha que obedecer a sua obsessão, era sem duvida um perfeccionista em ultimo estágio. Começou dirigindo curtas-metragens aos 22, seu primeiro longa, “Fear and Desire” veio com a ajuda financeira de seu pai que penhorou a casa para ajudar o filho. Kubrick considerou o trabalho amador demais, mesmo para o jovem gênio. Não demorou muito pra tirá-lo de circulação.

Apenas depois de um outro longo pouco conhecido, ele dirigiu “O grande Golpe” e com isso ganhou alguns olhares curiosos de alguns produtores interessados resultando no convite para dirigir e tocar o projeto de “Glória Feita de Sangue”,um dos maiores filmes anti-guerra já visto até então, sobrepondo as façanhas de covardes sobre as de heróis.

A coisa começa ficar interessante quando, aos 29, assumiu a outra metade que faltava filmar de “Spartacus”, quando por conflitos de preferências criativas, Kubrick não consegue botar todas as suas idéias em prática e dessa decepção nasce um “Foda-se, só vou aceitar projetos que me deixem mudar a história do cinema.”.

Com essa frase na bagagem pra Inglaterra ele começa as filmagens de uma adaptação do livro clássico de Vladimir Nobokov, “Lolita”. Apesar das polêmicas, foi com a liberdade criativa que Kubrick ganhou que conseguiu transformar o filme, além de um clássico para todo amante de cinema, em um sucesso. Nesse mesmo embalo, dois anos depois de “Lolita”, ele lança o clássico de humor negro “Dr. Fantástico.”, que conta a história de uma ameaça nuclear. Segue agora mais algumas contribuições de Stanley Kubrick:

2001: Uma Odisseia no Espaço (1968)

Adoradores de Star Wars e toda família que engloba a ficção cientifica na sétima arte, podem dar a esse filme um espaço em seus agradecimentos. Além de responsável por fazer Kubrick ganhar um Oscar de “Melhores efeitos especiais”, esse filme foi responsável também pela revolução na arte de fazer efeitos especiais no cinema, pioneira em muitas coisas que evoluíram para o que temos em nossos filmes de hoje em dia, foi ali que tudo começou.

É reconhecido por muitos críticos e estudiosos do cinema como um dos melhores filmes já feito na história. Um Filme com um realismo Cientifico que beira ao surrealismo, que por entre grandes imagens artísticas e poucos diálogos, filosofa sobre a evolução Humana, Tecnologia, Inteligências artificiais, E.T´s, entre outros assuntos.

O filme é dividido em quatro partes. “A Aurora do Homem”, que conta a historia de uma tribo primitiva de homens que parecem macacos e de sua luta por sobrevivência num deserto africano. “AMT-1”, conta a sobre a vinda de Dr. Heywood para uma estação espacial na órbita da terra e sobre um estranho objeto que foi encontrado, o AMT-1.

Em “Missão Júpiter”, acompanhamos a viagem de uma tripulação para Júpiter e os desafios que encontram com a inteligência artificial da nave. Por fim, em “Júpiter e Além do Infinito”, contemplamos o surrealismo passado por um dos personagens quando encontra em Júpiter outro objeto relacionado com o ATM-1. Um filme obrigatório para estudiosos do cinema.

A Laranja Mecânica (1971)

O filme mais famoso de Kubrick, o queridinho dos Cults, a bíblia da violência por violência. Esse filme é uma adaptação do livro homônimo de Anthony Burgess, e como o livro, uma salada de polêmica. O filme conta a história de Alex, um jovem que vive numa Inglaterra localizada num futuro indeterminado, fã de Beethoven.

É líder de uma gangue de arruaceiros que praticam a ultra violência: Uma palavra que traz consigo a violência por violência, estupro, ataques psicológicos entre outros que você pode imaginar. Depois de ter sido traído pelos seus Droogs (amigos) Alex vai preso e é na prisão onde seu caminho é levado para uma experiência que promete transformar jovens violentos em seres civilizados. A experiência narrada no filme é baseada nos estudos psicológicos de Skinner.

Nessa experiência Alex é sujeito a um remédio que lhe causa mal estar, enquanto isso é obrigado a assistir cenas de violência enquanto escuta Beethoven, o resultado disso, depois de muitas seções é o mal estar físico que seu corpo passa toda vez que é sujeito a violência de alguma forma. É um filme bastante polêmico, com cenas fortes para a época, até foi proibido em alguns países. Um filme essencial para qualquer um que ame cinema.

O Iluminado (1980)

Outro queridinho dos Cults, esse filme disputa com “A Laranja Mecânica” o lugar de o filme mais conhecido de Kubrick. É considerado um dos melhores filmes de Kubrick, um clássico do terror baseado no livro de Stephen King. Conta a historia de Jack que é contratado com zelador para passar o inverno com a sua família no famoso hotel Overlook.

Localizado em um área afastada, o Overlook fecha no inverno por causa das condições climáticas que fecham todas as estradas que levam até o hotel, isolando assim Jack e a sua família do resto do mundo. Coisas assustadoras acontecem no Overlook e isso tudo é sentido principalmente pelo filho de Jack, que é um sensitivo, ou melhor, um iluminado. Mas além das assombrações, o efeito causado pelo isolamento é um importante fator para os acontecimentos assustadores do filme

É um clássico e sucesso onde quer que passe. A cena das duas irmãs mortas foi considerada uma das cenas mais assustadoras do cinema. É um filme recheado de cenas marcante como a de Jack Nicholson entrando com um machado pela porta atrás da cabeça de sua esposa enquanto recita os três porquinhos. Um excelente filme.

Nascido Para Matar (1987)

É a visão de Kubrick para a guerra do Vietnã. Considerado um dos melhores filmes da década de 80, conta uma historia dividida em duas partes. A primeira narra o treinamento rígido dos recrutas americanos para a guerra, e como isso os leva a loucura ao abandono de sua humanidade. A segunda já narra um grupo de soldado no Vietnã em si, retratando as opiniões dos soldados sobre o envolvimento na guerra e a sua relação não amigável com os nativos.

De Olhos Bem Fechados (1999)

É o ultimo filme feito por Kubrick. Protagonizado pelo causal numero um no EUA na época, Tom Cruise e Nicole Kidman. Conta a historia de um casal em conflito, onde o personagem de Tom Cruise acaba se envolvendo com uma espécie de seita secreta quando sai em busca de aventuras sexuais após a sua mulher (Kidman) confessar que já havia sentido desejos por outro homem.

É um filme estranho que demorou dois anos para ser terminado refém do perfeccionismo de Kubrick, que morreu antes de receber a dura crítica e o fracasso do filme, vitima de ataque cardíaco enquanto dormia. Esses são alguns títulos desse grande diretor, vale a pena assistir a todos, vale a pena conhecer o modo Kubrick de revolucionar a sétima arte. Ver seus filmes que muitas vezes parece um deboche dele mesmo, uma sátira de tudo aquilo que se tinha visto até então.

Em linhas como estas é impossível mostrar a sua genialidade, até mesmo resumi-la, a única prova que Kubrick deixou para trás dela são os seus filmes, grandes clássicos que influenciaram milhões de pessoas.

Curiosidades

- Jack Nicholson afirmou que nunca mais conseguiu livrar-se dos trejeitos do personagem em “O Iluminado”.

- A língua usada em boa parte, tanto no livro quanto no filme, em “A Laranja Mecânica” se chama “Nadsat”. Foi inventada pelo escritor do livro Anthony Burgess e é uma mistura de Inglês, com russo e gírias.

- Kubrick recebeu 13 indicações ao Oscar durante a vida, mas infelizmente não ganhou nenhuma que reconhecesse seu trabalho como diretor ou roteirista, ficando apenas com a estatueta de melhores efeitos especiais.

- Sobre “A Laranja Mecânica”, Kubrick declarou que achava “Tom e Jerry” pior, pois mostrava a violência como algo positivo.

- Antes de dirigir “O Iluminado”, Kubrick havia sido convidado para dirigir a sequencia de “O Exorcista”.

- Em “O Iluminado”, Kubrick rodou 127 vezes uma mesma cena até que ficasse do jeito que ele queria.

- Durante as filmagens de “O Iluminado” era normal Kubrick ligar para Stephen King Fazendo perguntas como: “Você acredita em deus?”.

- Em “Nascido para Matar”, o ator que interpretou o recruta Pyle ganhou 30 quilos para fazer o papel.

Receba mais em seu e-mail
Topo