Monte a sua matéria: A primeira regra do clube #106

Bem, e para participar, não tem mistério. Para tal, envie o seu texto para: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!




A Primeira Regra do Clube

Por: Vinícius Salfer

Nascido em Washington, Chuck Palahniuk apareceu ao mundo com o controverso “Clube da Luta”, seu romance mais famoso. Com seu jeito direto, irônico e ácido de contar uma historia, logo ganhou o seu lugar permanente no status Cult. Seus livros geralmente começam com seus personagens principais em momentos decisivos e antes que tudo se conclua a história que levou até ali é contada, que geralmente tem conclusões inimagináveis.

Costuma tratar de assuntos que andam de mãos dadas com o cotidiano de boa parte da população e transforma isso numa ficção regada a violência e a idéias anárquicas vestidas com uma boa dose de sarcasmo e humor negro. Trata o jeito como vivemos com filosofias utópicas vindas de personagens injustiçados pelo nosso jeito de viver, pessoas visionárias que em um determinado momento podem mandar tudo à merda e cair com pés e socos naquilo que estamos acostumados a acreditar.Esse escritor polêmico e genial mostra o que a suas idéias tem a oferecer em exemplos como:

Clube da Luta

clube da luta

Um dos queridinhos de toda a cultura pop, isso se deve, boa parte, a sua adaptação cinematográfica, mas vamos nos concentrar no livro. Esse romance foi responsável por tornar Chuck Palahniuk um dos autores contemporâneos mais criativos. Desde que foi lançado em 1996, a historia de como Tyler Durden montou o clube da luta sempre foi polemizada por causa dos temas tratados e como eles foram explorados e dissecados nessa narrativa única de Palahniuk. O livro ficou esgotado por vários anos aqui no Brasil.

A história é narrada em primeira pessoa por um homem que nunca revela o seu nome. Ele conta sobre as suas crises de insônia que o afetavam constantemente e como a resolveu.
Descobriu que ao ver a desgraças dos outros, ver gente que já havia perdido muito mais do que ele lhe acalmava, por isso visitava grupos de apoios para bêbados, pacientes de doenças terminais, entre outros. Isso tudo antes de Tyler e do clube da luta, claro. Um personagem fascinante, um completo anti-herói, com uma filosofia muito bem estruturada em relação ao consumismo e ao mundo moderno.

Aqui nos conhecemos os ideais adotados pelo clube da luta que logo deixa de ser um simples clube e passa a ser o começo de algo grande. É um livro para se ter na estante da cabeceira da cama sem duvida alguma. Em 1999 recebeu a sua adaptação cinematográfica pelas mãos do ganhador do Oscar de melhor diretor, David Fincher e contou com as atuações de Brad Pitt e Edward Norton.

Sobrevivente

sobrevivente_chuckpalahniuk

Esse é o segundo livro de Palahniuk e dessa vez decidiu atacar, de forma um pouco discreta para alguns, um assunto um pouco mais polêmico: religião. Sobrevivente conta a história de Tyler e por que ele raptou esse avião em que está contando a sua história de como se tornou uma celebridade religiosa para a caixa preta do avião. Também está presente trechos com metáforas sarcásticas como ele alimentar o seu peixe com Valium.

E é na historia de Tyler que Chuck Palahniuk consegue nos presentear com críticas sobre a maneira que levamos nossas crenças e como isso vai afetando nossos rumos. Um livro recheado com o seu humor negro e perspicácia que vale muito a pena ler.

No Sufoco

sufoco

Quem ainda tinha alguma duvida da inteligência de Palahniuk, é aqui que ela acaba. Imaginem um cara viciado em sexo, com um emprego mal remunerado escroto, cuja mãe está extremamente doente em um local especializado que custa uma vida para mantê-la lá. Agora pegue esse mesmo homem e perguntem como ele faz para ter esse dinheiro então. Victor Mancini, personagem central do livro, responderia: Aplicando o golpe do sufoco.

Ou seja, ele vai aos restaurantes, finge que está sufocando para alguém salvá-lo e então pede dinheiro. Junte tudo isso e temos “No Sufoco”. Uma historia que melhora a cada página. Um suspense de certa forma hilário que transcorre por pontos como: o envelhecimento, os conflitos entre mães e filhos, o sentimento de uma mente jovem sem futuro, entre outras abordagens. Um livre que promete, promete mais um pouco, dança com a sua expectativa e no final de tudo isso a supera.

Assombro

Bem vindos ao show de horrores de Chuck Palahniuk, com vocês: Assombro. Esse livro, é uma espécie de livro de contos e uma espécie de romance. Nesse livro, várias pessoas aceitam ficar trancadas por três meses para escrever uma obra prima. O livro contém contos e poemas escritos por esses personagens que trazem lados sombrios de seus autores. Isso tudo até eles decidirem transformar a sua residência numa verdadeira história de horror onde eles mesmos sairiam vitimas, quem sofresse mais, certamente apareceria mais, ganharia mais dinheiro, é nesse ponto que começa a auto-destruição.

É um livro pesado, com o humor negro, mutilações e outras coisas que são indescritíveis em uma única palavra, é um livro para estômagos fortes. Aqui Palahniuk nos mostra como gostamos de sofrer, como sofremos para ganhar algo em troca e como nos destruímos para isso.

Aqui estão apenas alguns exemplos da genialidade desse escritor. Ele tem outros títulos que valem a pena com certeza, mas isso agora cabe a vocês se interessar.

assombro

Curiosidades

- No romance “Assombro”, há um conto chamado “Tripas”, reza a lenda que dezenas de pessoas desmaiaram enquanto Palahniuk fazia a sua leitura.

- David Fincher afirmou que em todas as cenas do filme “Clube da Luta” há alguma embalagem da Starbucks.

- Os direitos de “Sobrevivente” haviam sido vendidos para uma adaptação cinematográfica, mas os estúdios se recusaram a gravar por causa do 11 de setembro.

- Na ideia original, Brad Pitt iria dizer, como Durden, a receita verdadeira de como fazer explosivos caseiros, mas por segurança a substituíram por uma falsa.

- Palahniuk achou o final do filme “Clube da Luta” melhor que o do livro.

“Todos morremos. O objetivo não é vivermos para sempre. O objetivo é criarmos algo que viverá.” – Chuck Palahniuk.

Receba mais em seu e-mail
Topo