O “Modo de fome” é real ou imaginário?

ANÚNCIO

ANÚNCIO

A perda de peso está associada a inúmeros benefícios à saúde física e mental e geralmente é vista como algo positivo. No entanto, seu cérebro, que está mais preocupado em impedi-lo de passar fome, não necessariamente o vê dessa maneira. Quando você perde muito peso, seu corpo começa a tentar economizar energia, reduzindo o número de calorias que queima.

Também faz você se sentir mais faminto, preguiçoso e aumenta os desejos de comida. Esses efeitos podem fazer com que você pare de perder peso e faça com que você se sinta tão infeliz que abandone seus esforços de perda de peso e recupera os quilos. Esse fenômeno, que é o mecanismo natural do cérebro para protegê-lo da fome, é freqüentemente chamado de “modo de fome”.

O “Modo de fome” é real ou imaginário?

O que as pessoas geralmente chamam de “modo de fome” (e às vezes “dano metabólico”) é a resposta natural do seu corpo à restrição calórica a longo prazo. Envolve o corpo responder à redução da ingestão calórica, reduzindo o gasto calórico para manter o equilíbrio energético e evitar a fome. Esta é uma resposta fisiológica natural  e o termo técnico para ela é “termogênese adaptativa”.

O termo modo de fome é um nome impróprio, pois a verdadeira inanição é algo quase completamente irrelevante para a maioria das discussões sobre perda de peso. O modo de fome é uma resposta fisiológica útil, embora faça mais mal do que bem no ambiente alimentar moderno, onde a obesidade corre solta.

O “Modo de fome” é real ou imaginário?

A obesidade é um distúrbio do acúmulo excessivo de energia. O corpo coloca energia (calorias) em seus tecidos adiposos, armazenando-o para uso posterior. Se mais calorias entram no seu tecido adiposo do que o deixam, você ganha gordura. Por outro lado, se mais calorias deixarem seu tecido adiposo do que entrarem, você perderá gordura.

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.