Minilua

Mistérios não resolvidos que aconteceram no Halloween #1

Halloween é a única noite do ano em que ter medo se supõe ser uma boa diversão. No entanto, em meio a todas as atividades inofensivas como doces ou travessuras, às vezes as coisas realmente assustadoras e perturbadoras podem acontecer. 31 de outubro foi a data de alguns terríveis assassinatos e desaparecimentos inexplicáveis ocorreram, ​​que são muito mais aterrorizante do que qualquer fantasma, monstro, ou bruxa. Porque eles aconteceram no Dia das Bruxas? Os mistérios dessa série têm uma aura extra de bizarrice para eles, e eles permanecem sem solução até hoje.

 

Assassinatos de Ronald Sisman e Elizabeth Platzman

 

Em algum momento durante as horas iniciais da manhã do Dia das Bruxas de 1981, um casal de Manhattan chamados Ronald Sisman e Elizabeth Platzman foram assassinados no seu apartamento, que foi localizado perto de Greenwich Village. O casal foi severamente espancado antes de ser baleado na cabeça e o apartamento foi completamente saqueado. Teve rumores de que Sisman era envolvido com drogas, por esse motivo as autoridades acreditavam que ocorreram os assassinatos. No entanto, o caso teve um giro singular quando um informante da prisão afirmou que um de seus companheiros de prisão, de alguma forma previu semanas antes o crime. Esse detento acabou por ser outro senão o notório assassino “Filho de Sam”, David Berkowitz.

Em 1977, Berkowitz foi condenado por uma série de tiroteios que tirou a vida de seis vítimas e deixou outros sete feridos. Sempre houve especulações de que Berkowitz estava envolvido com uma seita satânica e não cometeu todos os assassinatos que foram chamados de “Filho de Sam” por conta própria. De acordo com o informante, Berkowitz havia dito que as pessoas do culto planejavam entrar numa residência perto de Greenwich Village no Dia das Bruxas. Eles iriam realizar um assassinato para um ritual, atirando na cabeça de um casal e saqueando o local para remover provas incriminatórias. Quando questionado sobre isso, Berkowitz afirmou que Sisman possuía provas de um dos tiroteios denominados “Filho de Sam” planejava entregá-las às autoridades para evitar algumas acusações de drogas. Enquanto não encontraram evidências para apoiar as alegações de Berkowitz, ele forneceu uma descrição assustadoramente precisa do apartamento de Sisman.

Ninguém sabe se os assassinatos de Sisman e Platzman tinha a ver com o caso de “Filho de Sam”, mas eles ainda estão sem solução.