Menino morre de gripe após sua mãe pedir ajuda a grupos anti-vacinas do Facebook

ANÚNCIO

O movimento anti-vaxx ganhou terreno assustador na última década.

Graças à Internet, as informações erradas sobre vacinas se espalharam, levando a uma queda nas taxas de vacinação nos EUA e no Reino Unido.

ANÚNCIO

Menino morre de gripe após sua mãe pedir ajuda a grupos anti-vacinas do Facebook

De acordo com um relatório de 2019, dois em cada cinco pais do Reino Unido com filhos menores de 18 anos estão expostos a mensagens negativas sobre vacinas online.

E no ano passado, o Reino Unido viu seu status de livre de sarampo revogado depois que poucas pessoas foram vacinadas contra a doença.

ANÚNCIO

Nos Estados Unidos, o movimento anti-vaxx é mais virulento e causa sérias dores de cabeça às autoridades de saúde que tentam combater rumores infundados e vacinas que causam medo.

Mas, agora o movimento anti-vaxx está ligado a uma tragédia.

As notícias da NBC informaram que um menino de quatro anos no Colorado morreu após contrair gripe esta semana.

De acordo com a investigação, a mãe havia postado em um dos maiores grupos anti-vacinação do Facebook, pedindo conselhos sobre como tratar a doença sem tomar o Tamiflu, o medicamento antiviral prescrito pelo médico da família.

O médico prescreveu o Tamiflu que eu não peguei”, escreveu ela, em um tópico agora excluído.

Segundo a NBC, a mulher explicou que dois em cada quatro de seus filhos ficaram doentes.

Ela disse que seu filho de quatro anos – que mais tarde foi declarado com morte cerebral após ficar inconsciente em casa e ser levado às pressas para o hospital – havia sofrido uma convulsão febril.

Ela acrescentou que estava tratando seus filhos com “curas naturais”, como óleo de hortelã-pimenta e vitamina C, mas que eles não estavam funcionando.

Menino morre de gripe após sua mãe pedir ajuda a grupos anti-vacinas do Facebook

Os conselhos dados a ela pelo grupo do Facebook incluíam leite materno e tomilho.

“Perfeito, vou tentar isso”, respondeu ela.

Em 2017, a mãe também afirmou que seus filhos não foram vacinados.

Os detalhes de suas postagens começaram a circular nas mídias sociais depois que um GoFundMe foi criado para pagar os custos hospitalares após a morte de seu filho.

De maneira confusa, em uma entrevista posterior a uma agência de notícias local, ela sugeriu que a criança havia recebido remédios receitados por médicos, embora não esteja claro se ela está se referindo à prescrição inicial do Tamiflu ou não.

Em resposta às críticas, o pai do menino pediu que as pessoas se lembrassem que a família está sofrendo com a perda de um filho.

“Não analisamos nada disso”, disse ele à FOX6 News.

“Os comentários negativos – guarde-os para si, porque no final do dia, o importante é que cada um desses pais vá para casa e beije seus filhos”.

Por favor, vacine.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Indy100

ANÚNCIO