Os maiores mistérios da humanidade #104

Semana passada falamos sobre o misterioso desaparecimento de um avião, no caso que ficou conhecido como “967 – O voo fantasma”. Hoje falaremos sobre uma foto que anda causando polêmica:




Marcha da morte de Sandakan

O-que-e-a-morte (1)

Durante a Segunda Guerra Mundial, diversas atrocidades contra humanos foram realizadas por todos os lados que nela batalharam. Os japoneses em especial não poupavam seus inimigos, tanto que protagonizaram um acontecimento que ficou marcado na história: A Marcha da morte de Sandakan.

Em plena guerra muitos soldados australianos e ingleses acabaram sendo capturados pelos japoneses em Bornéu, na Indonésia. Os asiáticos forcaram seus prisioneiros a andarem por mais de 247 quilômetros em um calor de quase quarenta graus, sem dar a eles comida ou bebida. Muitos morreram de fome ou de desidratação. E todos que reclamavam eram furados ou degolados pelas baionetas japonesas.

Por isso apenas seis conseguiram sobreviver, mas todos eles fugiram em momentos de distração dos seus guardas, caso contrário teriam morrido junto com seus companheiros. Esse cruel episódio ficou muito conhecido, pois foi um ato de tortura em grupo que veio a público.

E agora, quase setenta anos depois, o major John Tulloch estava refazendo o caminho feito pelos prisioneiros e acabou tirando uma foto. E o que era para ser uma simples imagem de recordação do lugar se mostrou algo muito mais impressionante, pois parece que os fantasmas dos que tiveram que viver aquela marcha infernal ainda estão andando por lá:

tumblr_mb5m47Ep5J1qjv5iyo1_1280

Na imagem pode-se ver claramente o que aparentam serem vultos de pessoas esqueléticas andando em uma cena que deve ser bem parecida com aquela que aconteceu na Marcha da morte de Sandakan. Seriam esses os espíritos dos soldados mortos, presos ainda no pesadelo que os levou a morte?

Mais um mistério sem explicação. Caso tenha gostado desse mistério, não se esqueça de “Curtir” o post em seu Facebook, espalhando o terror entre seus amigos.

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263

Receba mais em seu e-mail
Topo