Mãe que matou atirador em frente a escola da filha entrou para o congresso brasileiro

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Uma mulher que chegou às manchetes depois de atirar e matar um ladrão armado fora da escola de sua filha foi eleita para o congresso no Brasil.

Imagens chocantes da segurança flagraram o momento em que a policial de folga Katia da Silva Sastre, 42 anos, ficou cara a cara com Elivelton Neves Moreira, 21, em frente a escola de sua filha que fica em São Paulo em maio.

Mum Who Shot Gunman Attempting To Rob Families Outside Daughter's School Elected As Politician

O assaltante podia ser visto se aproximando de uma multidão de crianças e seus pais enquanto segurava uma arma; Sastre, de pensamento rápido, sacou sua própria arma e atirou no homem três vezes atingindo-o na perna e no peito. Mais tarde, ele morreu no hospital e Sastre foi aclamado um herói por suas ações.

Sastre, que tem duas filhas pequenas, decidiu concorrer ao congresso após o incidente no início deste ano e ontem foi votada. Ela foi a sétima candidata mais popular entre as 70 que concorria em todo o estado de São Paulo.

Em uma ação um tanto controversa, Sastre – que usou o nome de policial Katia Sastre em boletins de voto – incluiu as imagens do ocorrido em seu vídeo da campanha eleitoral.

No vídeo, ela disse aos eleitores: “Eu atirei nele e atiraria novamente.

Mãe que matou atirador em frente a escola da filha entrou para o congresso brasileiro

“Sempre terei a mesma atitude no combate ao crime. Tenho coragem.”

Os partidos políticos adversários tentaram remover as filmagens do vídeo da campanha, mas o Tribunal Superior Eleitoral decidiu a favor de Sastre.

Falando em maio após o incidente, Sastre disse: “Eu não sabia se ele ia atirar nas crianças, nas mães ou no segurança na porta da escola.”

“Eu apenas pensei em defender as mães, as crianças, minha própria vida e a da minha filha.”

Acrescentando: “Tive que agir rapidamente para acabar com a agressão e impedir que ele prejudicasse alguém. Voltei ao treinamento que recebi na corporação.

É gratificante estar no lugar certo para salvar todas as nossas vidas.

O marido de Sastre, o tenente da polícia militar André Alves, disse: “A arma do suspeito disparou uma vez, mas não se sabe se foi ou não antes de Katia disparar.

“O primeiro tiro ricocheteou e se perdeu. Em sua segunda tentativa de disparo, a arma travou. Felizmente, ela foi mais rápida que ele, porque quando um bandido descobre (seu oponente) é um policial, ele atira para matar“.

No total, Sastre conquistou 264.000 votos e é uma das vários candidatos votados que tem uma posição dura em relação ao crime.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible